*
 

Pela primeira vez na história, os brasilienses enfrentarão racionamento de água. A partir desta segunda-feira (16/1), o rodízio no abastecimento começa para os moradores de Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II. A medida para forçar a diminuição do consumo por parte da população ocorreu depois que o principal reservatório que abastece a capital do país, o do Rio Descoberto, atingiu níveis nunca antes registrados — 18,69%, segundo a última medição, feita na tarde de sexta (13).

Ao todo, 1,8 milhão de habitantes — cerca de 65% da população — ficarão sem água por 24 horas em diferentes dias da semana. A interrupção do fornecimento será sempre das 8h às 8h do dia seguinte.

Na tarde de sexta-feira (13), o Metrópoles percorreu Ceilândia para saber como a população está se preparando para a novidade, confirmada Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal (Caesb) na quinta-feira (12). Embora muitos reclamem de que a situação chegou a esse ponto, os entrevistados prometem colaborar para reduzir o consumo. E se preparam para lidar com o corte no abastecimento.

Rafael Basilio, 20 anos, é gerente de um lava jato na QNN 6 e conta que, com apenas um dia de corte de água, pode perder até R$ 400 no faturamento mensal. “É complicado. Para quem trabalha com a água não há outra solução a não ser manter o estabelecimento fechado nos dias de racionamento. O prejuízo é grande. Nós vamos colaborar e aguardar para que essa situação se resolva.”

Michael Melo/Metrópoles

Lava Jato em Ceilândia terá prejuízo com o racionamento

 

Alternativa: água da chuva
Para se precaver da falta d’água, os aposentados Francisco José de Sousa, 89 anos, e Minervina Rosa de Sousa (foto em destaque), 77, moradores da QNM 12, compraram tonéis com o intuito de juntar a água da chuva para usá-la durante os dias de corte.

“Essa água tem utilidade em várias coisas. Esse assunto foi muito divulgado e é necessário que todos se conscientizem e colaborem com a situação. Estamos fazendo a nossa parte e esperamos que chova bastante para que esse quadro seja revertido o quanto antes”, disse Francisco.

O administrador do Condomínio Residencial West Side, Nerivaldo Nelson da Silva, 46, relatou que os moradores do prédio já esperavam o corte d’água, mas não esperavam que a Caesb anunciasse as datas em cima da hora. “Acredito que essa notícia pegou muita gente desprevenida. Apesar dos avisos anteriores, haviam parado de falar nessa medida. Ainda não sabemos como vai ser o processo na prática”, disse.

Nerivaldo pretende se reunir com os condôminos em assembleia ainda neste fim de semana para discutir alternativas para a situação.

Michael Melo/Metrópoles

Nerivaldo Nelson da Silva, administrador do West Side

 

Confira o cronograma dos cortes:

Primeiro ciclo do rodízio no fornecimento de água
16 de janeiro (segunda-feira)
Interrupção: Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II

17 de janeiro (terça-feira)
Interrupção: Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK e Residencial Santa Maria
Religação e estabilização: Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II

18 de janeiro (quarta-feira)
Interrupção: Gama
Religação e estabilização: Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK, Residencial Santa Maria, Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II

19 de janeiro (quinta-feira)
Interrupção: Águas Claras (zona baixa), Park Way, Núcleo Bandeirante, C.A. IAPI, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis e Metropolitana, Vila Cauhy, Vargem Bonita, Ceilândia Leste e Samambaia
Religação e estabilização: Gama, Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK e Residencial Santa Maria

20 de janeiro (sexta-feira)
Interrupção: Guará I e II, Polo de Modas, CABS, Lúcio Costa, SQB, CAAC, Taguatinga Sul, Arniqueiras, Areal e Riacho Fundo I
Religação e estabilização: Águas Claras (zona baixa), Park Way, Núcleo Bandeirante, C.A. IAPI, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis e Metropolitana, Vila Cauhy, Vargem Bonita, Ceilândia Leste, Samambaia e Gama

21 de janeiro (sábado)
Interrupção: Águas Claras (zona alta), Concessionárias e Taguatinga Norte
Religação e estabilização: Guará I e II, Polo de Modas, CABS, Lúcio Costa, SQB, CAAC, Taguatinga Sul, Arniqueiras, Areal, Riacho Fundo I, Águas Claras (zona baixa), Park Way, Núcleo Bandeirante, C.A. IAPI, Candangolândia, Setor de Postos e Motéis e Metropolitana, Vila Cauhy, Vargem Bonita, Ceilândia Leste e Samambaia

22 de janeiro (domingo)
Interrupção: Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II
Religação e estabilização: Águas Claras (zona alta), Concessionárias, Taguatinga Norte, Guará I e II, Polo de Modas, CABS, Lúcio Costa, SQB, CAAC, Taguatinga Sul, Arniqueiras, Areal e Riacho Fundo I

 

 

COMENTE

racionamentoáguaCaesbCeilândia Oeste
comunicar erro à redação