*
 

O governo local anunciou, nesta sexta-feira (10/3), um plano emergencial de combate à maior crise hídrica da história do Distrito Federal. O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) confirmou, entre outras medidas, que haverá captação emergencial da água do Lago Paranoá e reforços na fiscalização em lava-jatos e postos de combustíveis. Também está prevista a liberação de mais recursos para escolas da rede pública que economizarem água e energia elétrica.

O anúncio ocorreu durante reunião do Conselho de Recursos Hídricos do Distrito Federal, uma força tarefa que reúne 19 órgãos públicos e tem trabalhado desde 25 de janeiro para garantir o abastecimento d’água em todas as regiões administrativas. Nesta data, o DF entrou em estado de emergência, e, desde então, o Executivo local tem adotado medidas que valerão pelos próximos 180 dias – período crítico para garantir que não falte água nas torneiras durante a seca dos próximos meses.

As ações serão executadas pelos órgãos de forma integrada. Estão previstas cerca de 40 medidas prioritárias, divididas entre as áreas de fiscalização, infraestrutura, regulação e educação.

Rollemberg, secretários e representantes de 19 órgãos participaram do anúncio: força-tarefa contra o desabastecimento

 

Educação
Estudantes da rede pública vão receber, em sala de aula, informações sobre a necessidade de preservar o meio ambiente e poupar água e energia elétrica, para que esses recursos não faltem em nenhuma localidade do DF. As escolas que conseguirem reduzir as contas de água e luz receberão um reforço nos recursos do Plano de Descentralização Administrativa e Financeira (PDAF), de acordo com declaração do secretário de Educação do DF, Júlio Gregório Filho.

“Não adianta cobrar economia de água da população se na escola temos válvula hídrica vazando o tempo todo, torneira pingando ou vazamentos”, disse Gregório Filho.“O que queremos é que o dinheiro saia do desperdício de água e vá para investimentos na própria escola”, acrescentou o secretário.

Algumas ações do plano já estão em curso, como o racionamento de água nas cidades abastecidas pelo sistema Santa Maria/Torto e pela Barragem do Descoberto. Outras ainda não têm prazo para começar, como a restrição em 50% de captação para irrigação e piscicultura (das 6h às 9h) no reservatório do Descoberto.

No entanto, quem não está acostumado a poupar água já pode preparar o bolso: a cobrança de multa no valor de R$ 250 para quem desperdiça aguarda apenas a aprovação da diretoria colegiada da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa).

Captação no Paranoá
Dados apresentados pela Adasa mostram que o aumento da demanda da Bacia do Descoberto quase dobrou nos últimos 16 anos (47,6%), com picos de uso às 10h, principalmente pela agricultura. Hoje, o Descoberto atende 1,8 milhão de pessoas e está com volume em 43,6%.

Com este cenário, a captação emergencial do Lago Paranoá foi anunciada justamente como medida para aliviar essa demanda. A água do reservatório vai reforçar o abastecimento de regiões próximas e que dependem do Paranoá, como Lago Norte, Varjão, Setor de Mansões do Lago Norte, Taquari, Paranoá e Itapoã.

A captação será realizada por meio de estrutura flutuante a ser instalada em uma área do Lago Norte. Estão previstos 700 litros por segundo. Segundo o diretor-presidente da Adasa, Paulo Salles, o volume não vai prejudicar o nível do espelho d’água. “O volume de água captado é compatível com o que o Lago pode oferecer. A redução será insignificante, pois ele é muito grande e recebe o aporte de vários afluentes.”

Salles garante que a água oferecida à população será de qualidade e que atividades de lazer não serão comprometidas. Além disso, a Companhia de Saneamento Ambiental do DF (Caesb) vai utilizar uma outorga que já foi concedida pela Agência Nacional de Águas (ANA) e validada pela Adasa para um projeto maior de captação, previsto para 2019.

Segundo o governo, a proposta de captação do Paranoá aguarda aprovação do Ministério das Cidades. Também depende de aprovação de recursos a substituição subsidiada pelo governo dos sistemas de irrigação na área rural do Distrito Federal.

Com informações da Agência Brasília de Notícias

 

Serviço
Confira o cronograma do racionamento para este fim de semana, nas regiões abastecidas pelo sistema Santa Maria/Torto e pela Barragem do Descoberto

Sábado (11/3)

Santa Maria/Torto – Lago Norte (SHIN e SMILIN, exceto Tr 13 lts 01 a 13), Varjão, Granja do Torto, SAAN, SOF Norte, Regimento de Cavalaria e Guarda-RCG e Condomínios do Jardim Botânico (San Diego, Jardim Botânico I e V, Solar de Brasília, Mansões Califórnia, Jardins do Lago, Lago Sul – exceto QL 10 a 28, QI 17 a 29 e os conjuntos 01, 02 e 03 da QI 13 –, Estância, Jardim Botânico, Mirante das Paineiras, Parque e Jardim das Paineiras, Portal do Lago Sul, Ville de Montagne)

Descoberto – Ceilândia Oeste, Recanto das Emas e Riacho Fundo II

 

Domingo (12/3)

Santa Maria/Torto – Asa Norte e Noroeste

Descoberto – Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia, Vila São José, Jóquei, Santa Maria, DVO, Sítio do Gama, Polo JK e Residencial Santa Maria

 

 

COMENTE

crise hídricaRacionamento de águaSituação de Emergênciacrise hídrica DF
comunicar erro à redação