*
 

Quatro policiais civis foram condenados pelo Tribunal de Justiça do DF e Territórios (TJDFT) por torturarem um suspeito de furtar carros. De acordo com o Ministério Público do DF e Territórios (MPDFT), em 2010, o homem chegou a ser sufocado com um saco de lixo e apanhou até confessar o crime. A pena dos servidores é de dois anos de prisão e perda do cargo. Entretanto, não haverá cumprimento da punição até julgamento do recurso. As informações são do site G1.

Segundo denúncia do MPDFT, em 4 de maio de 2010, a vítima foi presa no estacionamento de um shopping. Ele foi acusado de ter furtado carros próximo a uma concessionária e acabou levado para a 8ª Delegacia de Polícia (SIA).

Após fornecer um endereço falso, o homem foi agredido até falar a verdade. Na casa dele, os policiais encontraram produtos roubados.

Após ser agredido por policiais, o homem denunciou o caso à Corregedoria da Polícia Civil. Foram identificados quatro agentes: João Paulo Fernandes Dias, Estanislau Dantas Montenegro, Edelviges Felipe Oliveira Neto e Flávio de Almeida e Sá.

Dantas e Oliveira foram denunciados por crime de tortura em outro caso: o crime da 113 Sul. Segundo a denúncia do MPDFT, eles sequestraram a filha de Leonardo Alves, condenado por triplo homicídio, para que ele confessasse o crime. O processo ainda aguarda julgamento. (Com informações do G1)

 




 

COMENTE

comunicar erro à redação