*
 

A juíza Leila Cury, da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal (VEP-DF), encaminhou um ofício a Rodrigo Rollemberg (PSB) pedindo que o governador avalie a possibilidade de priorizar a contratação de médicos-legistas para a recomposição do quadro de servidores do Instituto Médico Legal (IML).

De acordo a juíza, há uma grande demanda represada de exames periciais que aguardam agendamento no IML. A magistrada adverte que o fato contribui para a superlotação carcerária que o DF enfrenta atualmente, já que os laudos dos exames são essenciais para a análise dos benefícios solicitados.

No ofício enviado na quinta-feira (13/7), Leila Cury destacou que recebeu as solicitações de candidatos aprovados no último concurso para o cargo de médico-legista do IML. Eles já teriam concluído o curso de formação e estariam aguardando apenas os atos de nomeação e posse.

Confira a íntegra do ofício enviado ao GDF

TJDFT/Reprodução

Comissão de aprovados
De acordo com a Comissão de Aprovados no Concurso para Médicos Legistas da PCDF, há, atualmente, 74 médicos-legistas em atividade, um efetivo considerado abaixo do necessário. Segundo o grupo, novas aposentadorias desses profissionais devem agravar a situação, caso os aprovados não assumam os postos.

“Por lei, a partir do número populacional de 2013, o DF deveria ter 160 legistas, o que resulta num déficit atual de quase 60% do quadro necessário. Do último concurso para legistas, ainda resta a convocação de 43 aprovados”, destaca a comissão.

Ao Metrópoles, a Divisão de Comunicação (Divicom) da Polícia Civil informou que há um cronograma de nomeações “elaborado e divulgado pelo GDF”, e que, no dia 4 de julho, houve a nomeação de sete médicos-legistas. “O calendário de nomeações teve início em maio e vai até novembro”, esclareceu a corporação.

 

 

COMENTE

GDFcontrataçãomédico legistaIML/DF
comunicar erro à redação