*
 

O auditor do Tribunal de Contas da União (TCU), Geraldo Torres Filho, 40 anos, morreu afogado no Lago Paranoá, na manhã deste sábado (21/1). O caso ocorreu próximo à região da barragem, quando ele mergulhava. Os bombeiros foram acionados e tentaram reanimar a vítima, mas não tiveram sucesso. Geraldo Torres tinha o mergulho como hobby desde 2003.

Por volta de 10h20, outro mergulhador que estava em terra avistou o corpo de Torres boiando a cerca de 200m da margem. A testemunha chamou então os bombeiros para o resgate.

Ao chegarem no local, os socorristas retiraram o mergulhador da água e constataram uma parada cardiorrespiratória. A equipe de resgate iniciou os procedimentos médicos para tentar reanimá-lo, mas não conseguiu reverter o quadro.

Ao todo participaram quatro equipes terrestres dos Bombeiros, duas equipes aquáticas da corporação, duas unidades do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) e um esquadrão aquático da Polícia Militar. A 6ª Delegacia de Polícia apura o caso. O laudo para dizer a causa da morte do auditor deve ser concluído em 30 dias.

No Facebook, a Associação Nacional dos Auditores de Controle Externo dos Tribunais de Contas do Brasil (ANTC) lamentou a morte precoce do auditor. “Nossas condolências aos familiares e amigos”.

 

 

COMENTE

Lago Paranoáafogamento
comunicar erro à redação