*
 

Com apenas 1 ano e seis meses, Samuel Damasceno Simplício trava sua primeira grande batalha. O menino foi diagnosticado com uma rara doença, chamada Refluxo Vesicoureteropielocalicial. Há nove meses, espera por uma cirurgia na rede pública de saúde. Desesperada, a família de Samuel está tentando arrecadar dinheiro, via Facebook e vaquinha online, para que possa custear a operação do pequeno.

Segundo os médicos, um dos rins do menino parou totalmente de funcionar, enquanto o outro trabalha com apenas 62% da capacidade. Além disso, ele sofre constantemente com febre, dor, vômito e falta de apetite.

O garoto precisa urgentemente passar pela cirurgia para resolver o problema. Corre risco de vida, caso não se submeta ao procedimento. Na rede particular, o custo da operação é de R$ 35 mil, valor do qual a família não dispõe.

“Estou desempregada e o dinheiro que meu marido ganha só dá para pagar as contas. É desesperador e revoltante. Pago meus impostos em dia, vejo meu filho precisando de ajuda e não consigo nada na rede pública”, desabafa Meiryele Damasceno, 37 anos, mãe de Samuel. Além da cirurgia, o menino faz uso contínuo da medicação Cefalexina, que Meiryele diz não conseguir na rede pública há dois meses.

Sem previsão
Em nota, a Secretaria de Saúde informou que “as cirurgias pediátricas são realizadas no Hospital de Base e a fila prioriza os casos mais graves. Ainda não há previsão para a realização do procedimento”.  No que se refere à medicação Cefalexina, a secretaria diz que “é um medicamento da atenção básica, com acesso pelas unidades básicas de saúde, mas neste momento o estoque está zerado. O processo de compra do remédio está em andamento. A pasta aguarda receber a medicação neste mês de janeiro.”

Vamos ajudar o Samuel?

Para tentar arrecadar dinheiro e solucionar o problema, familiares e amigos da família estão fazendo campanhas, por meio de uma página criada no Facebook, além de uma vaquinha on-line. Quem preferir também pode entrar em contato com a Meiryele, mãe do Samuel, no telefone (61) 99403-3140.

 

 

 

COMENTE

samuelcirurgiavaquinha on-line
comunicar erro à redação