*
 

O policial civil que baleou um menino de seis anos nesta sexta-feira (6/1) na BR-070, próximo a Águas Lindas de Goiás, Entorno do DF, disse que não sabia que havia uma criança dentro do carro contra o qual efetuou três disparos. Sílvio Moreira Rosa, 54 anos, afirmou que pensou se tratar de uma tentativa de assalto.

“Não atirei na criança”, repetiu assim que chegou à delegacia da cidade goiana. De acordo com informações da PM de Goiás, Sílvio teria fugido após o crime e só foi capturado porque entrou em uma rua sem saída.

Confira abaixo a entrevista que ele concedeu à TV CMN:

 

A confusão no trânsito teria começado na altura de uma obra entre Águas Lindas e Girassol. Um congestionamento de carros se formou no local e, por conta dos reparos na estrada, o pai da criança teria cortado a fila de veículos parados. O policial não teria gostado e aberto fogo no carro.

Contra Sílvio, que estava prestes a se aposentar, existem seis ocorrências registradas na Polícia Civil do Distrito Federal por vias de fato (briga), ameaça, lesão corporal, injúria e até um crime sexual. Todos os casos ocorreram entre 2005 e 2015.

Em duas delas, é acusado de agredir a própria mulher. Em outra, foi investigado por manter relações sexuais seguidas vezes na frente de uma criança de seis anos.

Segundo informações da Polícia Civil do DF, Sílvio é lotado no Centro de Progressão Penitenciária (CPP). “A Corregedoria-Geral da PCDF vai instaurar Processo Administrativo Disciplinar para julgar a conduta do policial civil (agente de custódia)”, informou a corporação. O policial está prestando depoimento e ficará à disposição da Justiça em Goiânia (GO).

 

 

COMENTE

BR-070águas lindas de goiásmenino baleadosílvio moreira rosa
comunicar erro à redação