*
 

Mesmo em meio à onda de violência e aos inúmeros problemas na cidade, há espaço para histórias que inspiram. Como o ato de honestidade do empacotador Sérgio Henrique Ferreira (foto), 37 anos, que trabalha no supermercado Pão de Açúcar da 406/407 Sul. Na manhã de quinta-feira (5), Sérgio encontrou, ao lado do caixa onde trabalha, um envelope com R$ 1.260.

Prontamente, ele contou a história ao gerente do estabelecimento e lhe entregou o envelope. “Em nenhum momento pensei em ficar com o dinheiro. Só quero aquilo que é meu. Acordo todos os dias às 5h da manhã para trabalhar e ganhar meu salário honestamente”, disse Sérgio ao Metrópoles.

O dinheiro pertence ao analista do Banco Central José Marcos de Campos Bonfim. Após perceber que havia perdido o envelope, o servidor voltou ao supermercado na esperança de recuperá-lo.

O gerente do local, Arcedir Moreira Marques, 42 anos, disse que o analista ficou surpreso ao receber o dinheiro de volta.

O homem perguntou quem era o funcionário e ficou surpreso com a honestidade do Sérgio. Pediu para se encontrar com ele e lhe deu R$ 100 como recompensa. Eu parabenizei meu funcionário pela atitude nobre. O que vem fácil, vai fácil. Já conheço o caráter do Sérgio e não me surpreendeu a postura que ele teve"
Arcedir Moreira Marques, gerente do Pão de Açúcar da 406/407 Sul

Sérgio Henrique Ferreira mora no Paranoá com a esposa e os dois filhos. Ele diz que ganha R$ 937 mensais trabalhando como empacotador. O valor equivale a um salário mínimo. O funcionário, inclusive, relata já ter encontrado outros objetos perdidos dentro do supermercado. Ele se orgulha em dizer que teve a mesma atitude, devolvendo os pertences aos donos.

 

 

COMENTE

dinheirohonestidadesupermercado
comunicar erro à redação