*
 

Pais de crianças matriculadas na rede pública de ensino do Distrito Federal criaram um grupo no Facebook para protestar contra a redução do número de alunos das escolas parque, prevista para 2017. O movimento se chama Pais pela Escola Parque. Hoje, essas instituições oferecem atividades como artes, música, natação e educação física. A preocupação é que os estudantes sejam prejudicados.

A Secretaria de Educação argumenta que, embora seja prevista uma redução no número de alunos, a ideia é ampliar os dias de atendimento aos estudantes. Ainda assim, haveria prejuízo: hoje, são 3,9 mil alunos beneficiados. Com a mudança, o número cairia para 2,8 mil, e a quantidade de escolas classe passaria de 38 para 17.

“Muitas escolas não têm estrutura para oferecer educação física e artes. São padronizadas, um pátio pequeno com oito salas de aula. Onde nossos filhos vão desenvolver essas atividades?”, questiona Clara Machado, mãe de um aluno da Escola Parque 304 Sul e uma das organizadoras do protesto.

Além da página no Facebook, outras ações desenvolvidas pelos pais são protestos presenciais em frente às escolas e um abaixo assinado on-line.

Em nota, a Secretaria de Educação do Distrito Federal diz que “a mudança tem como objetivo resgatar o modelo idealizado” para a Escola Parque. “No modelo atual, os estudantes vão às instituições educacionais apenas uma vez por semana e no horário da aula da escola classe. Em 2017, os estudantes irão à Escola Parque durante toda a semana e no turno contrário ao da escola classe. Será oferecido transporte escolar e os estudantes terão almoço todos os dias. Cabe ressaltar que as escolas classes são adequadas para o atendimento”, informou a pasta.

 




 

COMENTE

Alunos atendidosEducação Física e Artesescola parqueredução
comunicar erro à redação