*
 

Pais, alunos e professores fizeram uma manifestação na manhã desta quarta-feira (28/9), na porta da Regional de Ensino de Ceilândia, para protestar contra a proposta de mudança do governo em seis escolas classes da cidade, que deixariam de oferecer o ensino de 1º ao 5º ano do ensino fundamental.

O Sindicato dos Professores (Sinpro) também apoiou o protesto. “Não iremos aceitar qualquer imposição desse governo, nem em 2017 ou 2018, para o fechamento de escolas classes sem o diálogo com os principais envolvidos”, ressaltou o diretor da entidade, Samuel Fernandes. Após a manifestação, o governo recuou da decisão e diz que não fará nenhuma mudança em 2017.

 

 

COMENTE

CeilândiaProtestoEscolas classes
comunicar erro à redação