*
 

A operação da Polícia Federal nesta sexta-feira (17/3) vai fazer muita gente cancelar o churrasco do fim de semana e deixar de consumir carne. Segundo as investigações, funcionários de frigoríficos famosos foram flagrados em escutas admitindo destinar carne podre para serem comercializadas. O ovo surge como opção para os consumidores. Mas atenção. Por conta da Quaresma, o preço disparou. A alta ultrapassa 20% no DF.

O Metrópoles visitou supermercados e vendedores ambulantes para comprovar o aumento que vem castigando o bolso do consumidor. Na Frutaria Cearense, localizada próximo ao balão do Aeroporto JK, uma bandeja com 30 unidades, que antes era vendida a R$ 8,99, agora sai por R$ 9,99. A dúzia está sendo comercializada por R$ 5.

Joel Félix, funcionário do local, justifica o aumento. “Com a Quaresma fica mais caro mesmo. Nós pagávamos para a granja R$ 84 por 12 cartelas, cada uma com 30 ovos. De uns 20 dias pra cá, esse valor subiu para R$ 101.” Os valores representam um aumento de pouco mais de 20% no que era pago à granja.

Ou seja, sobrou para o consumidor final arcar com o aumento. Porém, mesmo com o valor mais alto, as barraquinhas ainda são boa opção. É necessário apenas ficar atento a algumas recomendações na hora de adquirir o produto.

“O ovo deve estar bem-acondicionado, de preferência refrigerado. No que se refere à lavagem, ela deve ser feita no momento do consumo. Também recomendamos dar preferência aos produtos que tenham a garantia dos órgãos competentes”, alerta o gerente da Vigilância Sanitária do Distrito Federal, André Godoy.

Nos grandes supermercados, casos de Extra e Carrefour, o reajuste é ainda mais severo. A bandeja com 30 unidades sai por valores que variam entre R$ 12,90 e R$ 17,99, dependendo do tamanho do ovo. A dúzia custa entre R$ 6,89 e R$ 7,71.

Os consumidores, maiores afetados pela medida, têm se mostrado bastante insatisfeitos com o aumento. “Está caríssimo. Absurdo. Nunca paguei tão caro”, reclama a aposentada Maria das Graças Moura, 60 anos.

O servidor público Bruno Vasconcelos, 32, também se queixa do preço dos ovos. “Deixei de comprar um dia por achar muito caro. Depois de pesquisar em outros supermercados, vi que o valor era semelhante. Sem dúvida, pesou no bolso”, afirma.

A reportagem fez contato com a Granja Progresso, única do segmento com sede no DF. O local produz, diariamente, 550 caixas com 360 ovos cada. Durante a Quaresma, o valor de cada uma chega a subir, em média, R$ 20 a R$ 25. Os funcionários do estabelecimento asseguram que a procura aumenta bastante nesta época do ano. Consequentemente, o valor do produto também é maior.

Pelo menos até o fim da Quaresma, os altos preços dos ovos devem continuar. A recomendação, portanto, é pesquisar bastante na hora de comprar.

Confira os cuidados

  • Na hora de comprar ovos, observe se eles estão em lugar arejado e refrigerado
  • A embalagem deve ter a data de validade e o selo de inspeção federal ou estadual
  • Abra a caixa de ovos e confira se estão quebrados ou sujos. A membrana interna do ovo precisa estar bem preservada
  • No que se refere à lavagem dos ovos, ela deve ser feita no momento do consumo
 

 

COMENTE

preçoOvoQuaresma
comunicar erro à redação