*
 

Perto de completar um ano da deflagração da Operação Dubai, que desarticulou o cartel de combustíveis no Distrito Federal, os brasilienses estão percebendo uma diferença considerável de preços nos postos. Com uma boa pesquisa, é possível economizar até R$ 25 ao abastecer um tanque com uma média de 50 litros. Parece pouco, mas, com esse dinheiro, é possível levar para casa até 5kg de frango ou 3kg de feijão.

Nesta segunda-feira (26/9), o Metrópoles visitou 36 postos de combustíveis e encontrou o litro da gasolina comum de R$ 3,19 a R$ 3,69. Os estabelecimentos visitados ficam no Lago Sul, no Núcleo Bandeirante, na Candangolândia, no Riacho Fundo I, em Taguatinga, em Águas Claras e na Asa Sul. Os locais com os melhores preços são Taguatinga, no Pistão Sul, próximo à Universidade Católica de Brasília (UCB), por R$ 3,24, e na Asa Sul, no Posto da Torre, por R$ 3,19. O Lago Sul é a região cujos valores são mais elevados – média de R$ 3,69 o litro da gasolina.

Para a professora Mariza Fernandes, 35 anos, a variação de preços nas bombas é vista de forma positiva, mas é preciso ter cautela. “Infelizmente, muitos postos se aproveitam do consumidor e vendem gasolina adulterada. Aproveitam as longas filas decorrentes das promoções para faturar de forma desonesta”, ressaltou.

O contador Eduardo Monteiro, 28, comemora a redução nos preços dos combustíveis, que quase romperam a barreira dos R$ 4 no começo deste ano. “Uma hora ou outra essa farra tinha que acabar. Esse cartel funcionava há anos, sempre lesando os brasilienses. Espero que permaneça assim. Todos ganham com essa concorrência de preços”, destacou.

Diante de preços mais competitivos, não é raro ver filas quilométricas nos postos. Um frentista de Taguatinga, que não quis se identificar, diz que o trabalho tem sido puxado. “Aqui, o movimento é pesado o dia inteiro. Já formam fila quilométrica às 9h”, garante.

Memória
Em 24 de novembro do ano passado, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT), a Polícia Federal e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), do Ministério da Fazenda, deflagraram a Operação Dubai. Na ocasião, donos e funcionários das principais redes locais, como Cascol, BR Distribuidora, Ipiranga e Gasolline, foram levados para a Superintendência da PF.

Segundo as investigações, o valor da gasolina era sobretaxado em 20% para os consumidores. Além disso, o preço do álcool era aumentado para inviabilizar o consumo desse combustível nos postos da capital federal.

Segundo a PF, o Sindcombustíveis também tinha envolvimento com o esquema. Os investigadores apontam que a entidade perseguia os empresários que decidiam deixar o cartel. Mandados de prisões preventivas, apreensão de documentos e condução coercitiva foram cumpridos no DF, no Entorno e no Rio de Janeiro.

Ainda de acordo com as investigações, o prejuízo que apenas uma das redes causou para os brasilienses chegou a R$ 1 bilhão por ano. Empresários que atuam no ramo, como o sócio da Rede Cascol, Antônio Mathias, e o presidente do sindicato, José Carlos Ulhôa, foram presos e permaneceram encarcerados por 10 dias. Eles negam todas as acusações.


Seja prático
Se você não quer ficar de posto em posto para pesquisar preços, confira alguns aplicativos que permitem fazer a comparação em diferentes estabelecimentos.

Proteste Postos
O app está disponível para Android ou iOS (iPhone). A ferramenta usa o GPS do smartphone para mostrar os postos que praticam os melhores preços da região. No aplicativo, é possível encontrar informações como a distância em quilômetros dos postos e os preços cobrados no álcool, na gasolina, no diesel e no GNV.

Gazo
É um aplicativo gratuito e também serve para localizar postos de gasolina próximos e com o combustível mais barato e o melhor atendimento. Dispõe de informações importantes e permite ao usuário avaliar o atendimento dos postos.

Gasnol
Além de calcular o consumo médio do seu carro, o aplicativo faz uma triagem e aponta os melhores locais para abastecer na região.

EconoFlex
Disponível para iOS e Android, o aplicativo compara os preços do álcool e da gasolina e mostra qual é o mais vantajoso.

Fique atento

Confira dicas para economizar combustível e garantir preços bons na hora de abastecer o tanque do seu carro:

  • Faça as contas: se tiver que rodar 15km para economizar R$ 0,10 por litro, provavelmente terá gasto todo seu “lucro” no caminho;
  • Quanto mais você pisa forte no acelerador, maior é a quantidade de gasolina que envia para o motor;
  • Prefira andar com o carro de janelas fechadas. Desta forma, você melhora a aerodinâmica do automóvel, que se refletirá em economia;
  • Respeite o conta-giros do automóvel. Trocar marchas antes ou depois da hora gasta mais combustível;
  • Verifique quando deve trocar óleo e filtros de ar. Faça a troca sempre de acordo com o manual do fabricante;
  • Otimize sua rota: antes de sair de casa, pense qual o melhor trajeto a percorrer, evitando andar mais que o necessário;
  • Faça sempre a revisão do seu carro. Um motor desregulado pode aumentar em 60% seus gastos com combustível (além de poluir o meio ambiente);
  • Carregar peso aumenta o consumo. Então, nada de levar compras para passear. Cada 50kg a mais equivalem a 1% de aumento no consumo, sem considerar o desgastes dos freios, suspensão, pneus;
  • Procure caminhos alternativos. Às vezes, é mais vantajoso andar um pouco mais do que ficar no anda e para dos engarrafamentos;
  • Em dias frios, desligue o ar-condicionado do seu automóvel.

Fonte: www.meusgastos.com.br

 

 

COMENTE

investigaçãogasolinacartelpreços competitivos
comunicar erro à redação