*
 

As previsões se confirmaram. Em meio à recessão, o comércio vai contratar menos este fim de ano em comparação com o mesmo período de 2015. De acordo com um levantamento do Instituto Fecomércio, apenas 16,35% dos empresários do setor farão contratações temporárias para o Natal e réveillon, o que significa 3,8 mil vagas abertas no DF. No ano passado, 23,5% das lojas chamaram 4,6 mil pessoas para reforçar o trabalho nessa época.

A boa notícia é que quem for contratado no fim deste ano tem grande chance de ser efetivado na vaga. Se os temporários tiverem um bom desempenho, forem dedicados e as perspectivas de melhoria nas vendas se confirmarem, quatro em cada 10 podem ser incorporados ao quadro de pessoal das lojas, segundo a pesquisa do Instituto Fecomércio. Em outros anos, o índice de trabalhadores efetivados não passou de 15% (confira dicas abaixo).

Com um quadro extremamente enxuto devido à crise, as lojas que registrarem boas vendas no fim do ano podem ampliar o número de funcionários. “Por isso, a pessoa que for chamada para trabalhar temporariamente deve ser dedicada, trabalhar em equipe, não se limitar à tarefa para a qual foi contratada, ser colaborativa e com visão de futuro, pois será olhada”, garante o presidente da Federação do Comércio do Distrito Federal (Fecomércio), Adelmir Santana.

Solange Castro, consultora e professora na área de Recursos Humanos, diz que o cuidado começa na preparação do currículo, que deve ser ajustado à vaga que o trabalhador está pleiteando. Nada de informações genéricas e exageros. Além disso, o candidato deve pesquisar sobre a empresa que está contratando e, durante a entrevista, mostrar interesse pela vaga, mas evitar o tom de desespero. “Caso seja o primeiro emprego, o discurso deve ser focado nas competências, no que a pessoa tem a oferecer àquela empresa”, pontua a especialista.

Este ano, as lojas não só vão reduzir o número de temporários como vão abrir as vagas mais tarde. A pesquisa do Instituto Fecomércio mostra que 55,3% das contratações ocorrerão entre a segunda quinzena de novembro e a primeira de dezembro. A federação ouviu 400 lojistas de shopping e de rua de 14 segmentos diferentes, entre os dias 19 e 22 de setembro.

O primeiro critério para a contratação temporária é a escolaridade. Esse item interessa a 63,1% das empresas entrevistadas pela Fecomércio. Disponibilidade integral para o trabalho vem na segunda posição, com 35,3% da preferência dos entrevistados. Outro ponto importante é que as lojas de materiais esportivos são as que demonstraram maior intenção de contratar temporariamente neste fim de ano (51,7%).


Cinco dicas que podem ajudar os temporários a ser efetivados

 

Arte/Metrópoles

Servir bem é uma arte
Quem não gosta de ser bem atendido? Um sorriso, um cumprimento educado, mostrar-se à disposição… Tudo isso deixa todo mundo feliz! Exerça sua função com compromisso, seja com clientes ou colegas. Cada vez mais as empresas levam mais em conta o comportamento do que o conhecimento técnico na hora de contratar.

Arte/MetrópolesO visual conta
Lojas de roupas e calçados são duas das que mais contratam. Normalmente, há salário fixo e mais comissão, o que garante boas perspectivas de grana extra. Atenção: sua apresentação pessoal vai contar. Uma roupa legal, cabelos bem cortados, barba feita, unhas arrumadas pesam na hora da contratação.

Arte/Metrópoles
Saber ouvir para depois falar
Aquele vendedor que fala pelos cotovelos até ganhar o cliente no cansaço está fora de moda. O importante é ouvir com calma, paciência e boa vontade o que o cliente quer para depois servi-lo melhor e trazer o produto mais adequado ao seu orçamento e gosto. Essa postura de ouvir com atenção não serve apenas para lidar com clientes, mas também com colegas, gerentes e todos que estão à sua volta.

Arte/Metrópoles
Crie sua rede de contatos

Esse é um ótimo momento para conhecer pessoas, não só do lugar em que você vai trabalhar, mas lojas e colegas das proximidades. Se você passar uma boa impressão, de que quer trabalhar, crescer, e tem disposição, certamente não será esquecido em um momento de vagas abertas.

Arte/Metrópoles

Temporário pode ser o começo de uma carreira
Não tenha dúvida: você será observado em todas as suas atitudes, ainda que o trabalho seja temporário. A época de fim de ano costuma ser uma espécie de laboratório para as empresas, um celeiro para colher os melhores talentos que podem ser aproveitados quando tiver uma vaga aberta e estável. Como janeiro é um período de baixo movimento, as efetivações não costumam acontecer logo após as festas de fim de ano. Mas se você marcou presença com uma boa postura, competência e proatividade, tenha certeza de que você está na lista de futuros colaboradores.

Fonte: www.vagas.com

 

 

COMENTE

dicaspesquisacomérciofim de anocontratações temporáriasInstituto Fecomércio
comunicar erro à redação