*
 

O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede o índice oficial da inflação, fechou com alta de 0,22% em setembro no Distrito Federal. O crescimento foi abaixo do registrado no mês anterior, de 0,25%, mas ficou bem acima da média nacional, de 0,08%. O grande vilão do brasiliense foi o gás de cozinha. O reajuste no preço do botijão chegou a 25%.

No acumulado do ano, o IPCA do DF soma aumento de 3,80%, o menor índice entre as 13 capitais pesquisadas pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 12 meses, a taxa de inflação alcançou o patamar de 7,05%, o segundo menor do país.

As compras no supermercado continuam custando menos ao bolso dos moradores do DF, segundo o IBGE. O grupo Alimentos e Bebidas registrou queda de 0,55% nos preços. A exceção ficou por conta dos pescados, com alta de 6,25%.

No acumulado do ano, o IPCA do DF soma aumento de 3,80%, o menor índice entre as 13 capitais pesquisadas pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE). Nos últimos 12 meses, a taxa de inflação alcançou o patamar de 7,05%, o segundo menor do país, perdendo apenas para a cidade de Vitória (ES).

 

 

COMENTE

inflaçãoipcagás de cozinha
comunicar erro à redação