*
 

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, sinalizou nesta segunda-feira (17/10) a possibilidade de atraso de algumas semanas no desligamento da TV analógica em Brasília, o que está programado para ocorrer até 26 de outubro, conforme o cronograma vigente. “Se não acontecer (agora), vai acontecer algumas semanas depois”, afirmou.

Pela determinação legal, ao menos 93% dos domicílios devem estar habilitados para receber o sinal digital, seja por meio dos novos aparelhos de televisão ou por meio da instalação de conversores. O ministro mencionou que as pesquisas indicam que 85% das residências já estão aptas às mudanças.

Em conversa com jornalistas, Genish afirmou que o setor de telecomunicações passa por transformações relevantes, que estão empurrando as operadoras a melhorar a qualidade das conexões e ampliar a oferta de serviços digitais. Nesse âmbito, o direcionamento para a tecnologia 4G, neste momento, e 5G, futuramente, ganha ainda mais importância. Ele acrescentou que os aportes da companhia a partir de 2017 serão majoritariamente nesses tecnologias, dedicando o mínimo possível para as redes 3G e 2G.

Vivo
O presidente da Telefônica Vivo, Amos Genish, minimizou os efeitos de um possível atraso de algumas semanas no cronograma de desligamento da TV analógica no DF. Ele explicou que a transição da TV analógica para a digital vai liberar a faixa de 700 Mhz para as operadoras de telefonia, que buscam a expansão da oferta de 4G. dessa faixa.

O ministro tem compromisso total em limpar o 700 Mhz dentro do cronograma original. O 4G é um fator-chave para as teles e para os consumidores. Então, não vejo mudanças no pensamento do ministro sobre o assunto”, disse há pouco Genish, durante entrevista coletiva à imprensa. O executivo acrescentou que um potencial atraso de poucas semanas não afetará os investimentos ou o modelo de negócios da companhia. “Estamos abertos a entender problemas operacionais”.

 

 

COMENTE

tv digitalTV Analógica
comunicar erro à redação