*
 

Com medo do racionamento e do aumento da tarifa, o brasiliense fechou a torneira e reduziu o consumo de água em 9,2% nos meses de agosto, setembro e outubro deste ano, em comparação ao mesmo período de 2015. Segundo a Caesb, a economia resultou em uma redução significativa na captação da Barragem do Descoberto, de 13,7%. O local é responsável por 60% do abastecimento de água no Distrito Federal.

A redução do consumo, entretanto, não foi suficiente para evitar que a Caesb diminuísse a pressão no sistema de abastecimento em 15 regiões do DF, fazendo com que a água não chegue em todos os locais em boa parte do dia.

Além dessa medida, a companhia começou a captar água para abastecimento da população no córrego Crispim, localizado no Gama. Cerca de 15 mil moradores da cidade irão receber água deste local, o que representa mais de 10% da população. O objetivo é reduzir a captação na Barragem do Descoberto, contribuindo para a recuperação do nível do reservatório.

Estão sendo captados 40 litros por segundo. Para tanto, foram reativados 3 km e construídos mais 180 metros de redes. A água captada passa por um tratamento simplificado e depois é encaminhada para o Reservatório do Gama, de onde é distribuída para a população.

Segundo o superintendente de produção de água da Caesb, Diogo Gebrim, “a água dessa região é considerada de ótima qualidade, pois é captada junto às nascentes em uma área ainda bastante preservada”.

O plano de redução de pressão seguirá o seguinte calendário de implantação:
23/11 – Ceilândia
28/11 – Vicente Pires, Colônia Agrícola Samambaia
02/12 – Samambaia
07/12 – Riacho Fundo II, Recanto das Emas, Gama, Santa Maria
12/12 – Águas Claras, Arniqueiras, Taguatinga, Riacho Fundo I
14/12 – Park Way, Candangolândia, Núcleo Bandeirante

 

 

COMENTE

economiaracionamentoCaesb
comunicar erro à redação