*
 

Os amigos e familiares da professora Raquel Costa Miranda, 41 anos, morta após ser baleada no Gama, demonstraram tristeza, revolta e perplexidade nas redes sociais. Com imagens de luto nos perfis, eles consideram a morte uma covardia, uma tragédia. A docente morreu nesta quarta-feira (4/1) quando saía do Posto de Saúde 5, na Quadra 38 do Setor Central da cidade, após levar um tiro do homem que roubou o carro dela.

Quem trocou as fotos dos perfis diz por meio de imagens: “meu coração está de luto” ou apenas “luto”. Nas mensagens, eles falam o quanto a professora era querida e recebem apoio dos amigos.

Reprodução/Facebook

De acordo com a ocorrência registrada na 14ª Delegacia do Gama, a professora viu um homem mexendo no carro dela e teria começado a gritar. O criminoso aproximou-se da vítima, atirou, pegou a chave do veículo e fugiu do local.

Raquel foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros e levada ao hospital regional da cidade em estado grave, mas não resistiu. De acordo com a Secretaria de Educação, ela trabalhou como professora temporária da rede pública de ensino no ano passado.

Reprodução/Facebook  

 

COMENTE

gamalatrocínioprofessoraRede pública do DFRaquel Costa Miranda
comunicar erro à redação