*
 

No meu dia a dia lido muito com a dificuldade que as pessoas têm em relação a cores. É bem comum me deparar com guarda-roupas em preto e branco.

Nesses casos, quando elas aparecem é sempre de maneira discretinha, lá num canto, jogadas em um sapatinho azul combinado com jeans e camiseta branca. Ou na bolsa vermelha com look total black.

Mas tem jeito de sair da “fase um” e ser mais criativa na mistura. Mesmo quem não é chegado aos tons vivos pode variar sem sair tanto do básico. Aqui, três maneiras tranquilinhas de liberar o arco-íris:

  • Variar os neutros. Essa é para os que não são muito de saturados e vibrantes. A ideia é substituir o preto e branco por neutros “com cor” – verde militar, rosê, marinho, cáqui, vinho… A blusa laranja que você usaria com calça preta ganha muito mais graça se usada com azul marinho. E por aí vai.
Imagens do Pinterest
  • Coordenação entre análogas: São as cores que andam uma do ladinho da outra no círculo cromático. Azul + lilás, verde + azul, ferrugem + amarelo… Vale lembrar que quanto mais a gente usa o contraste entre tons, mais o look ganha em informalidade. Então essas combinações ficam ali no meio do caminho entre o sério e o descontraído.
Imagens do Pinterest
  • Coordenação entre complementares ou triádicas: São as cores que se posicionam em lados opostos ou no “ângulo das 16h” (ver foto no pé da coluna) no círculo. Azul + amarelo, verde + laranja, amarelo + lilás… Essas são as coordenações que mais traduzem informalidade. Dão um toque sapeca na montação, sabe?
Imagens do Pinterest

Significa que não pode usar em ambientes sérios? Não, só significa que você deve ir com mais cuidado. Se o pigmento for mais para o pastel, ponto para o chic. Também vale ter certeza de que a roupa em si carrega sobriedade, seja pelo modelo (pantalonas, blazers, trench coats…) ou pelo material (sedas, lã…).

Reprodução

 

 

 

COMENTE

moda
comunicar erro à redação