">
*
 
 

Hoje, ao invés de falar dos quadrinhos em si, vou falar sobre seus bastidores. Ou melhor, um tipo específico de bastidor – a crítica e a cobertura jornalística. A missão é indicar 10 sites que considero que cumprem com a nobre missão de pensar a cultura dos quadrinhos de maneira apurada e profissional. Construímos um novo círculo crítico consistente que luta para dar conta da imensa produção contemporânea nacional. Sinais de bons tempos. A lista não obedece a nenhuma ordem.

Balbúrdia – O empreendimento dos veteranos Paulo Cecconi, Liber Paz e Lielson Zeni, além de vários outros colaboradores de alto quilate, como as pesquisadoras e tradutoras Maria Claria Carneiro e Dandara Palankof, existe desde 2016 e, nesse pouco tempo, tornou-se o mais importante coletivo brasileiro de crítica de quadrinhos.

Eles dizem que falam sobre quadrinhos despretensiosamente e “na maciota”, mas o que encontramos na verdade são textos excepcionalmente bem elaborados e personalizados, com os mais diversos enfoques, especialmente, sobre a cena brasileira contemporânea.

IMAGEM/DIEGO_GERLACH

 

Pipoca e Nanquim – Apresentado pelos “cult heroes” Bruno Zago, Alexandre Callari e Daniel Lopes, esta instituição da cultura geek brasileira possui um inacreditável volume de produção entre videocasts, críticas e todo tipo de interface com o público.

O escopo do site/canal (que existe desde 2010) também contempla cinema, séries, games e música. Porém, dá para ver que a paixão dos rapazes, que são dedicados, hilários e eruditos, são os quadrinhos. Para mim, o melhor no segmento mais “pop” da coisa.

Ladys Comics – O “Ladys” é um caso único nos sites brasileiros de cobertura quadrinística. Fundado pelas incríveis Samanta Coan e Mariamma Fonseca, mas com inúmeras colaboradoras, o site cobre absolutamente tudo o que contempla o universo que relaciona mulheres e quadrinhos.

Resenhas, entrevistas com autoras de diversos países, descobertas, desconstrução. Tudo isso cabe na missão do site, que é a de retirar o estigma de que quadrinhos são para homens e desvelar o imenso universo da produção feminina. Ah, além disso, elas produzem eventos e publicações com o mesmo enfoque. Obrigatório.


Vitralizado – Este é o espaço do jornalista Ramon Vitral, um dos mais engajados na “causa” dos quadrinhos no país. Ele realiza as melhores entrevistas, dá os melhores furos e produz substancioso conteúdo original (resenhas, publicação de ilustrações e quadrinhos inéditos, postais em quadrinhos). É um espanto de proatividade e dedicação especialmente ao cenário brasileiro atual, prolífico em gêneros, autores e modelos de publicação.
Quadrinhos na Sarjeta – Um dos mais idiossincráticos espaços sobre quadrinhos na internet brasileira, o QnS é obra do doutor em quadrinhos (sim, isso existe!) Alexandre Linck. Erudito como poucos na área e bastante ranzinza, o acadêmico nos apresenta visões profundamente originais e elaboradas sobre o sentido histórico, estético e cultural das HQs de todos os gêneros, épocas e lugares. A visão filosófica do meio sugerida por ele é uma das mais bem-vindas contribuições para a tão sonhada emancipação desta forma de arte e comunicação dentro da academia brasileira. O site existe desde 2011 e voltou à ativa recentemente.
Universo HQ – Capitaneado pelo onipresente Sidney Gusman, o UHQ existe desde 2000 e se declara “a principal referência na América Latina quando o assunto é quadrinhos”. De fato, ainda que as resenhas não sejam lá grande coisa, a cobertura jornalística do UHQ é rigorosa e contempla aspectos editoriais, históricos, lançamentos, etc. Suas famosas entrevistas renderam um livro. Parada obrigatória. Site old school. Tudo de bom. Recentemente estrearam o hilário podcast “Confins do Universo”.
A Pilha – Érico Assis é um verdadeiro “renaissence man” da crítica e cobertura de quadrinhos brasileira. Sendo prolífico tradutor, excelente crítico, editor, e eventual colaborador do Omelete, é n’A Pilha que ele deposita suas impressões mais selvagens, objetivos, contabilidades e ansiedades, tudo sobre quadrinhos. A atualização é um pouco sazonal (o sujeito é ocupado!), mas sem dúvida é um dos espaços mais diferenciados para quem curte quadrinhos sem ser modinha. Acima de qualquer suspeita!
Quadrinheiros – Este site possui o (estranho) perfil nerd-acadêmico. Os caras assinam com pseudônimos e falam sobre o universo dos quadrinhos mainstream (a.k.a. super-heróis), tema que domina quase tudo. Mesmo assim, eles procuram abordagens improváveis e originais sobre esses assuntos, geralmente com boa qualidade de pesquisa e sacadas inteligentes. Misturam assuntos de história, filosofia, comunicação e estética aos problemas levantados pelo universo dos supers. Chegaram até a publicar um livro sobre o conflito dos heróis na saga “Guerra Civil”.


O Quadro e o Risco – O blog é tocado pelo jornalista Thiago Borges, colaborador do Universo HQ e também exercita sua crítica de cinema no A Noite Americana. Análises cruzadas e transversais (muito interessantes) de quadrinhos, somadas a entrevistas bem-feitas com assuntos quentes e/ou relevantes, com capricho no texto e preocupação com fontes e credibilidade, fazem do espaço uma das melhores referências em jornalismo de HQs.

Um Blog em Quadrinhos – Empreitada do veteraníssimo jornalista Francisco Ucha, trata-se de um blog mais despretensioso, pode-se dizer até “à moda antiga”, coisa de fã. Os textos são longos, preocupados com uma boa apuração e totalmente sinceros, envolvendo curiosidades sobre a trajetória editorial das publicações no Brasil. Boa fonte de memórias sobre o mercado brasileiro de quadrinhos e o registro (ainda que um pouco irregular) de uma figura que é memória viva desta cultura.


HORS CONCOURS:
Raio Laser — É aquela velha história: “sou suspeito para falar”. Afinal, fui eu mesmo que fundei a Raio Laser em 2011 junto a um amigo aficionado por quadrinhos, o jornalista Pedro Brandt. Originalmente  “uma publicação independente que busca abordagem séria e digna do valor de culto e valor artístico que as Histórias em Quadrinhos cultivam em leitores do mundo inteiro”. Hoje, conferimos a esta missão o privilégio da caprichada resenha crítica e de uma visão incisiva sobres as diversas culturas de quadrinhos. Se merece entrar nesta lista, fica a critério do leitor! 🙂


Quer indicar outros sites sobre quadrinhos? Coloque sua sugestão nos comentários!
NOTA:
E uma notícia de última hora. A curadoria do 59º prêmio Jabuti anunciou a criação da categoria “HQ”. Esta conquista é um passo longamente almejado por fãs e profissionais dos quadrinhos. E ela é resultado direto do abaixo-assinado e da reivindicação levantados pelos jornalistas Ramon Vitral e Érico Assis (citados acima) e o quadrinista Wagner Willian, entre outros.

BalbúrdiaQuadrinhos na sarjetaRaio LaserQuadrinheirosCrítica de quadrinhosSites sobre quadrinhosMelhores sites sobre quadrinhos
 


COMENTE

Ler mais do blog