">
*
 
 

Na marcha da vida, a evolução segue seu curso sempre! Seja ela quando vivemos a sós, a dois, a cinco, ou em meio a dezenas de pessoas, no convívio social.

Este texto, no entanto, trata especificamente de casais, na vivência do comumente chamado amor romântico.

  • Por que é tão intenso o momento do encontro, da descoberta inicial?
  • Por que essa sensação desvanece com o tempo?
  • Por que é tão complexo conviver?
  • Por que, com a chegada dos filhos, passamos de uma fase já tão profunda para outra ainda mais intensa e mobilizadora?

Perguntas constantes, corriqueiras, que seguramente passam pelas mentes de todo e qualquer ser humano com experiência relacional.

A resposta do pensador A. Jodorowsky resume tudo: “Somos irresistivelmente atraídos por quem nos trará problemas necessários para nossa própria evolução”.

Sim. E isso é lindo e sagrado!

O mesmo magneto interno que nos atrai irresistivelmente a Deus, também atrai toda e qualquer experiência e pessoas que necessitamos por perto, criando condições e situações nas quais teremos a oportunidade de nos reajustarmos conosco mesmos, diante do tribunal de nossa própria consciência."

Em casal, as expressões costumam ser complementares. Suscitamos os questionamentos mais profundos de nosso parceiro; e ele, por sua vez, tem todos os gatilhos que precisamos ter disparados para que possamos lidar com nossas porções que mais precisam ser percebidas, compreendidas, esclarecidas e profundamente amadas.

Pegadinha da vida? Calvário de tormentos?

Pode ser, mas não precisa ser…

É a vida, traduzida em misericórdia plena, perfeição inquestionável e absoluta eficiência, com o máximo aproveitamento de tempo. Isso tudo, para aqueles que mantêm a mente desperta e o coração aberto.

Porque, aos distraídos, fechados e resistentes, o caminho – que pode ser uma linha reta – torna-se uma custosa e tortuosa aventura: lotada de curvas, íngremes subidas e despenhadeiros de dar frio no estômago de qualquer cidadão.

A força do amor
A beleza de tudo isso é que o encontro de dois corações, o sonho do pertencimento move montanhas como nenhum outro recurso. O vínculo dos filhos, então, torna-se um estímulo poderoso à perseverança nas relações. O tempo – aliado imprescindível – traz, a tiracolo, a benção da temperança e da paciência.

Estimulados pelo encontro e pela vontade de permanecer, vamos burilando nossas arestas ao Sol da experiência a dois.Juntos, vamos tateando as dores, as suscetibilidades, os medos e as raivas, em momentos intercalados com aconchegos, cafunés, e intimidades sexuais.

 

  • Ainda que o medo da união aterrorize, amar dá forças e coragem para permanecer, perseverar.
  • Ainda que o egoísmo ande sorrateiro na alma, amar auxilia a enxergar-nos, contatar-nos, amar-nos, instruir-nos.
  • Ainda que o orgulho se defenda com unhas e dentes, amar auxilia a acalmar-nos, ajustar a medida de quem somos.
  • Ainda que a carência confunda-nos a atitude, numa busca deturpada por amor e aprovação, amar faz-nos encontrar, sentir e vivenciar que temos um real valor.
  • Ainda que o separatismo em nós insista em repetir histórias e enredos familiares antigos, amar nos reconecta com a criatividade, em busca de um desfecho totalmente novo, inédito.
  • Ainda que a rebeldia faça-nos distanciar da Fonte, amar impulsiona para a conquista da humildade, da entrega e da reconciliação.

Fugir do encontro é caminho pouco produtivo e desperdício de tempo. Ainda que a vida seja profícua em renovações e novas oportunidades, ganhamos força quando admitimos e nos responsabilizamos pelo fato de que evitar o amor é e sempre será, tão somente, uma escolha.

O encontro de duas almas, com a coragem e o compromisso de mergulhar fundo, cada uma em si mesma, prova por A + B o quanto a vida é perfeita, detalhista, fantástica, infalível! Especialmente em matéria de encontros…

Amar nos faz experienciar a fé em Deus e na Vida, como uma certeza inabalável, inamovível e cristalina. É a mais pura e profunda experiência de gratidão!

Em homenagem e gratidão ao meu marido, Maximo Migliari, com quem tenho vivido essa incrível aventura há mais de 15 anos.

relacionamento
 


COMENTE

Ler mais do blog