" />
*
 
 

Nem preciso dizer o papel da alimentação na saúde das pessoas. Todo mundo já sabe da importância. Mas por que algumas pessoas não mudam a rotina? Quem nos ajuda com esse assunto é a nutricionista Mirella Monteiro Accioly.

Um dos motivos, com certeza, é a indústria de alimentos. “Com a modernidade, na tentativa de deixar as refeições mais práticas, as empresas do ramo criaram os produtos alimentícios”, explicou a especialista. E, são esses produtos, que recheiam as prateleiras dos supermercados e as mesas de jantar dos brasileiros.

O que são produtos alimentícios?  
Eles tentam ser alimentos, mas não são. Na verdade são produtos adicionados de açúcar, gordura, farinha branca, aditivos, conservantes, corantes e realçadores de sabor. São feitos para abrir, comer e durar bastante na prateleira do supermercado e no armário de casa. Eles não ajudam a saúde.

Todos os alimentos produzidos pelas indústrias são ruins? 
Não. Existem alimentos que são bons, porém a maioria não é. Assim, devemos ter muita cautela para escolher. Mas isso não é tão fácil como parece. A aparência engana e para ler rótulos corretamente tem que se informar. Você sabia, por exemplo, que a lista de ingredientes é decrescente? O que aparece em primeiro lugar é o que tem mais no alimento.

iStock

Vamos comparar dois produtos: o iogurte natural integral e o Danoninho. Segue a lista de ingredientes na íntegra:

Iogurte natural integral → Os ingredientes são leite, leite em pó integral e fermentos lácteos.

Danoninho → Os ingredientes são leite desnatado, açúcar, preparado de morango (água, frutose, polpa de morango, fosfato tricálcico, citrato de cálcio, amido modificado, zinco, vitamina E, ferro, maltodextrina, vitamina D, acidulante ácido cítrico, espessantes goma xantana, carboximetilcelulose, e goma carragena, aromatizante, conservador sorbato de potássio e corante natural carmim cochonilha, creme cálcio, cloreto de cálcio, fermento lácteo, quimosina, estabilizante goma guar, carboximetilcelulose, goma carregena e goma xantana.

Impressionante, não é?

O que é importante para se alimentar bem? 
Tem que investir tempo para comprar seus alimentos, para preparar ou orientar o preparo adequadamente. Também é preciso se informar, olhar os rótulos no supermercado e procurar ajuda de um nutricionista para equilibrar as refeições. Existem opções de ajuda, mas em todas elas, é preciso dedicação, pois quem vai executar a mudança e fazer melhores escolhas a cada refeição é a pessoa. O mundo está cheio de tentações. Acreditar no seu objetivo e ter a alimentação, não como um estado passageiro, mas como um modo de vida, é o que cria hábitos.

Por isso, as dietas da moda não são efetivas?
Isso mesmo. Elas têm data para começar e para acabar. E isso não funciona. O que funciona é ir melhorando e apreendendo. Descobrindo o que te faz bem e o que não. É observar como funciona o seu metabolismo, seu intestino, se aquele alimento digeriu, deu energia para você.

iStock

Por que feijão pode dar gases em uma pessoa e em outra não? 
Um dos pontos que difere muito as pessoas entre si é a maneira como está a saúde intestinal. Quem está com uma microbiota equilibrada, aceita e metaboliza melhor os alimentos. Já aquela que está em desequilíbrio, essa já sente mais consequências após comer. Mais refluxo, gases, constipação. Vai muito ao banheiro ou quase não vai. O cheiro das fezes é ruim. Esse desequilíbrio é chamado de disbiose intestinal. E se o intestino não está bem, muitas outras partes do corpo também estarão. Principalmente o peso corporal. Assim, se você está disposto a mudar, mude por dentro primeiro. Realize essa verdade dentro de você e procure ajuda para realizar essas mudanças. Garanto que vai valer muito a pena.

Alguma dica para quem não quer errar? 
Prefira comer comida de verdade! Escolha alimentos os mais naturais possível.

FitnessnutriçãoBem-estar
 


COMENTE

Ler mais do blog