">
*
 
 

Depois de perder espaço no governo, o PDT se reuniu neste domingo (17/9) para eleger a sua diretoria executiva. Durante o encontro, ficou definido que o partido decidirá até dia 10 de outubro se permanece ou sai do governo de Rodrigo Rollemberg (PSB).

A convenção da executiva regional, que reconduziu Georges Michel à presidência por mais um mandato, foi marcada por discursos acalorados e pelo lançamento da pré-candidatura ao Palácio do Buriti de Joe Valle (PDT), atual presidente da Câmara Legislativa.

Durante as discussões, o deputado distrital Reginaldo Veras, escolhido primeiro vice-presidente, cobrou uma posição da executiva sobre Rollemberg.

“Não dá mais para a gente ficar carregando cadáveres para não sermos objetos daqueles que nos ameaçam”, disse o distrital. Ele pediu à diretoria que se reúna até o dia 10 de outubro para decidir se desembarca ou não do governo.

A relação entre o partido e o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) azedou de vez depois das discussões sobre a reforma da previdência dos servidores. O PDT se declarou contra a proposta do governo.

No dia 11 de setembro, a resposta do Buriti. O Diário Oficial do Distrito Federal trouxe a publicação de 27 exonerações de indicados pelo PDT que tinham cargos na Secretaria Adjunta de Trabalho (Setrab). Em entrevista um dia depois, Rollemberg admitiu a retaliação.

PDT
 


COMENTE

Ler mais do blog