">
*
 
 

Voto impre$$o
Com as eleições de 2018 batendo à porta, o TSE corre contra o tempo para desenvolver uma nova urna eletrônica, que terá o voto impresso. A mudança será feita para cumprir termos da Reforma Eleitoral aprovada em 2015. O texto determina que nas próximas eleições gerais “a urna imprimirá o registro de cada voto, que será depositado, de forma automática e sem contato manual do eleitor, em local previamente lacrado”. Mas, por problemas de logística e custos, o tribunal já sabe que não conseguirá implantar a inovação em todo o território nacional no ano que vem.

Papel custa dinheiro
Além de mais tempo, a Justiça Eleitoral precisará de mais dinheiro para fazer as alterações. O TSE ainda não fechou a conta toda. No entanto, já considera que a exigência do voto impresso em todo o país não saia por menos de R$ 2 bilhões. Sem a novidade, cada urna eletrônica custava quase R$ 2.000, conforme a cotação desta terça-feira (4/7). Com o acréscimo da impressora e urna para os votos impressos, o valor unitário do equipamento deve saltar para R$ 2.646. Isso de acordo apenas com as primeiras estimativas do TSE.

Reprodução

Haja resma
A Multpaper Distribuidora de Papéis Ltda. venceu licitação do Governo do Distrito Federal e assumirá contrato no valor de R$ 3,4 milhões para fornecer 705.338 resmas para as repartições públicas locais. De acordo com os termos da concorrência, a contratação tem o objetivo de atender as “necessidades básicas” dos órgãos e manter os estoques governamentais.

Alívio na Anvisa

Carla Cleto/Agência AlagoasOutra que fechou licitação para compra de papel foi a Anvisa. O órgão concluiu, ao fim da semana passada, a licitação para compra do material necessário à confecção dos certificados internacionais de vacinação. Serão adquiridos 550 mil formulários só frente (para que a impressora preencha os dados do sistema no verso) e mais 55 mil frente e verso (que hoje estão sendo preenchidos à mão pelos próprios interessados). Os estoques, até sexta-feira (30), contavam com 32.700 folhas do primeiro modelo e 3.500 do segundo. Valor do contrato e nome da vencedora ainda não foram divulgados. Para a Anvisa, a conclusão da concorrência significa que os depósitos não ficarão totalmente zerados.

ONGs unem forças
Uma das organizações sociais mais atuantes no Distrito Federal, a Adote um Distrital será reformulada e deve se fundir à ONG Observatório Social de Brasília (OSBrasília). O foco da mudança é permitir que o grupo retome sua proposta original: esmiuçar o trabalho de cada um dos 24 parlamentares da Câmara Legislativa. Uma vez unificado, o site das entidades trará o perfil de todos os distritais, com atualizações mensais sobre presença em sessões, uso das verbas indenizatória e de gabinete, além de processos judiciais. Ainda não há prazo para a reformulação ser concluída nem foi fechado o novo nome do grupo.

Campanha premiada

MPF/DivulgaçãoO Ministério Público Federal (MPF) recebeu o Grande Prêmio Nacional de Comunicação e Justiça pela campanha “10 Medidas contra a Corrupção”. A premiação reconhece os melhores trabalhos das assessorias de comunicação de todos os órgãos ligados à Justiça do país, em 14 categorias. Pela primeira vez, o MPF foi reconhecido com o troféu principal. A campanha mobilizou a sociedade civil na coleta de assinaturas para apresentar a deputados e senadores um conjunto de prioridades no combate à corrupção. Foram mais de 2 milhões de adesões para o inédito projeto de iniciativa popular: PL 4850/16, em tramitação no Congresso. Entidades e cidadãos de todo o Brasil, inclusive celebridades, reproduziram peças, gravaram vídeos e se manifestaram espontaneamente em apoio à campanha.

Hora de dar palpite
A partir desta quarta-feira (5) e até o próximo dia 12, a população poderá apresentar sugestões ao GDF sobre o Orçamento 2018. Em comentários na página oficial do Executivo no Facebook, por meio do site da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) ou encaminhando e-mail ao endereço orcamento@seplag.df.gov.br, o brasiliense poderá dizer como o Buriti deve gastar os recursos públicos no próximo ano. Além da consulta on-line, o governo ainda promove audiência sobre o tema nesta quarta. Será das 14h às 18h no auditório da Escola de Governo (Egov) – Setor de Oficinas Norte, Quadra 1, Área Especial 1.

PT sob nova direção

Divulgação

A militância do PT, que anda meio encolhida desde o impeachment de Dilma Rousseff, voltou a se empolgar nesta semana para divulgar a posse do novo diretório nacional do partido. Em evento de gala nesta quarta-feira, com a presença dos ex-presidentes Dilma e Lula, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) assume a Direção Nacional da sigla. Coube às parlamentares do partido convocar as petistas para comparecer em peso: Gleisi será a primeira mulher a presidir o partido, que teve por berço o altamente masculinizado mundo sindical, e isso pouco depois da destituição da única mulher a chegar à Presidência da República. A senadora terá ainda que “animar” os simpatizantes a voltar a confiar seus votos, ano que vem, em uma das siglas mais impactadas pelo efeito Lava Jato. O sucesso de público do evento será um termômetro de como está o ânimo da militância neste ano pré-eleitoral.

Atormentando Cristovam

Reprodução

Outra coisa que tem animado a militância petista é perturbar o ex-governador, ex-petista e atual senador pelo PPS Cristovam Buarque. Antes queridinho da esquerda brasiliense, ele passou a ser execrado pelos seguidores do PT – e dos partidos de esquerda como um todo – após anunciar que votaria pelo impeachment de Dilma Rousseff. A cada semana, uma nova estratégia é adotada em uma espécie de bullying digital permanente contra o senador. A novidade agora é o meme acima, inspirado na série norte-americana Everybody Hates Chris, baseada nas experiências do ator Chris Rock.

Dilma RousseffTSElicitaçãoOrçamentoptGDFAnvisaeleições 2018Cristovam BuarqueSupremotransparência10 medidas contra a corrupçãoadote um distritalcertificado de vacinaçãoGleisi Roffmannn
 


COMENTE

Ler mais do blog