">
*
 
 

O clima frio do inverno que se inicia hoje traz consigo recepções acolhedoras e muitas festividades. Na companhia de amigos, ou mesmo de um bom livro, pede-se por um bom vinho.

Pensando nisso, convidamos apaixonados pela bebida para indicarem suas melhores apostas para a estação mais fria do ano.

Entre opções brancas, rosés e tintas, além de espumantes, as chefs Mara Alcamim, Renata La Porta Todde e Fabiana Fidalgo, e a restaurater Ivone Carvalho, compartilham seus rótulos nacionais e gringos preferidos. Confira:

Felipe Menezes/Metrópoles

Luciana Fabrino e Mara Alcamim

Durante 1 ano e 4 meses, a chef Mara Alcamim se reuniu com os experts João Batista, Alexandre Azevedo, Marquinhos Rachelle e sua sócia e esposa, Luciana Alcamim, para degustar rótulos. O clube de vinho informal rendeu frutos.

“Nos encontramos todas as segundas para provar, avaliar e selecionar os vinhos que iriam compor a nova carta do restaurante”, conta Mara. O resultado foi o prêmio de seu Universal Dinner no concurso Revista Prazeres da Mesa, como a Melhor Carta de Vinhos do país.

Entre as sugestões da chef, estão: o brasileiro Máximo Boschi Brut Rosé, o argentino sauvignon blanc Los Cardos, o tinto português Grilos Reserva e o chileno cabernet e carmenere Aliwen Reserva. Todos por menos de R$ 75.

Reprodução

Para ressaltar ainda mais seus sabores, Mara sugere harmonizações especiais: “O brasileiro Máximo pode ser acompanhado por pratos com camarões, peixes brancos, frutos do mar diversos ou salada fria, enquanto o argentino Los Cardos vai muito bem com ceviches e camarões”, indica. “O tinto português combina com carnes sem gordura, risotos ou pato, e o chileno ficará delicioso com atum e carnes vermelhas”.

“E, é claro, minha favorita: a Blush, espumante da Casa Valduga. Para todas as horas e todas as harmonizações”, brinda a chef.

Outra apreciadora de bons vinhos é Renata La Porta Todde, proprietária do buffet que leva seu nome. Formada em administração de empresas pela Universidade de Lausanne na Suíça e pela Universidade de Brasília, Renata viajou o mundo aprimorando-se em culinária e gastronomia. Hoje, além de liderar o buffet, ela também administra a loja on-line.

Quanto às suas apostas de vinhos, ela indica o cabernet sauvignon Montes Reserva, tinto chileno que pode ser encontrado tanto em sua loja on-line e na importadora Mistral. “Ele tem uma excelente qualidade e é de fácil harmonização, ainda mais por estar numa faixa de preço acessível no valor de R$ 43”, garante.

 

Reprodução

Na Grand Cru, ela sugere ainda o Côtes du Ventoui, que surpreende pela elegância. “O chileno malbec Alamos é minha aposta certeira para jantares e reuniões”, finaliza.

Por sua vez, a chef Fabiana Fidalgo, à frente do Mangê Buffet, compartilha seus segredos de bons vinhos a um custo acessível. Grande apreciadora da bebida, ela sugere o português EA, da vinícola Cartuxa. “Como é levemente frutado e de acidez média, ele harmoniza bem com filé ao molho roti e fetuccine alfredo”, garante, sobre a garrafa que pode ser encontrada na faixa de preço entre R$ 55 e R$70.

Como vinho branco, Fabiana propõe o sauvignon blanc Leyda Reserva, de aroma cítrico e sabor refrescante. “Harmoniza bem com robalo em crosta de ervas servido com risoto de aspargos. E a garrafa pode ser encontrada por R$ 75 na Grand Cru”, sugere.

Reprodução

Para quem gosta de vinho seco, com boa acidez, Fabiana sugere o tinto Monte do Carrapatelo. Ideal para ser servido com carré de cordeiro ao molho balsâmico, e podendo ser encontrado entre R$ 68 e R$ 80.

Felipe Menezes/Metrópoles

Ivone Carvalho

Ivone Carvalho, proprietária do premiado restaurante peruano Taypá e das casas BierFass do Lago Sul, também é uma aficionada pelo universo dos vinhos.

Entre suas escolhas de bons vinhos estão: o espumante brasileiro Don Giovanni Nature, com valores a partir de R$ 78. “Refrescante e de marcante acidez, o espumante acompanha bem um fondue de queijo, prato sugestivo para o inverno”, ensina.

O rosé alemão Villa Wolf, frutado, delicado e de acidez vibrante, é sugerido para um almoço descontraído. “Ele acompanha bem entradinhas com pães, sopas de peixe, pratos de frutos do mar, salmão defumado e pratos levemente picantes. É possível encontrar esse rótulo por R$ 79”.

Por fim, a sua aposta é no tinto argentino, o malbec Altosur Reserva, de R$ 58 na World Wine. “Com boa intensidade e taninos redondos, acompanha super bem carne vermelha, churrasco e massa com queijo”, atesta Ivone.

Reprodução

Um brinde à nova estação!

vinhossociedadeinverno 2017
 


COMENTE

Ler mais do blog