">
*
 
 

O doleiro Fayed Traboulsi foi transferido para Bloco 5 do Complexo Penitenciário da Papuda. Fayed chegou na tarde desta terça-feira (22/11), levado pela Polícia Federal, com uma pequena mala. Ele foi detido em casa, na quinta (17), a pedido da Justiça Federal, por obstrução às investigações da Operação Miquéias. No mesmo dia foi preso o policial civil aposentado Marcelo Toledo.

Ambos tiveram os passaportes retidos. Toledo foi solto na segunda (21). Os advogados de Fayed entraram com habeas corpus para tentar libertar o doleiro. O pedido está sendo analisado pelo desembargador Cândido Ribeiro, do Tribunal Regional Federal (TRF 1) e pode ser julgado a qualquer momento.

O doleiro é acusado de participar de uma organização criminosa que fraudava fundos de previdência de servidores de prefeituras de nove estados e do Distrito Federal. Desde 2013, o esquema teria desviado, segundo denúncia, R$ 50 milhões dos benefícios.

No despacho que autorizou as prisões, o juiz federal Ricardo Augusto Soares Leite, da 10ª Vara Federal de Brasília, atribuiu ao doleiro crimes de corrupção, contra o sistema financeiro, tributários, contrabando, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica e uso de documento falso.

Fayed está preso no mesmo local onde se encontram o ex-diretor de Marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, o publicitário Ramon Hollerbach, o lobista Lucio Bolonha Funaro e o ex-senador Luiz Estevão.

papudaFayed Traboulsi
 


COMENTE

Ler mais do blog