" />
*
 
 

Pode até não parecer, mas o Spin reestilizado que acaba de chegar às concessionárias Chevrolet traz mais inovações do que aparenta.

Explica-se: ele continua feinho, apesar do facelift, mas mexeram até na grade do radiador – que agora é “ativa”, com aletas que se movimentam automaticamente para otimizar o desempenho do monovolume conforme as condições aerodinâmicas e de refrigeração do motor.

Foto: GM/Divulgação

É isso, então: boa parte das mudanças são invisíveis, mas não imperceptíveis. O motor 1.8, por exemplo, sofreu alterações. Segundo os engenheiros da General Motors, ele agora entrega mais potência e força numa rotação muito mais baixa. Portanto, as acelerações e retomadas ficam mais ágeis.

O Eco 1.8 desenvolve até 111cv de potência, com torque de 17,7mkgf (etanol) – pico atingido a apenas 2.600 rpm, exatamente 600 rpm antes do que o modelo anterior.

Foto: GM/Divulgação

E mais: o Spin passa a rodar com um litro gasolina até 13,7 quilômetros na estrada e 11,8 quilômetros na cidade. Com etanol, são 9,4 quilômetros e 8,1 quilômetros, respectivamente.


Versões e preços
LS – R$ 57.990
LT – R$ 61.490
Advantage – R$ 66.990
LTZ 7 lugares – R$ 67.990
Activ – R$ 69.990
LTZ 7 lugares (automática) – R$ 71.990


A transmissão manual, de seis marchas, também foi alterada – e isso diminuiria o nível de ruído em altas velocidades. A automática, por sua vez, ganhou aletas que permitem fazer as trocas manualmente por meio de teclas na alavanca do câmbio.

Foto: GM/Divulgação
O Spin também incorpora outras evoluções trazidas pelo sistema ECO: novos freios e rolamentos, o conjunto de arrefecimento e o uso de materiais mais nobres para redução de peso.

Mas o cinto de três pontos e o encosto de cabeça para o passageiro do meio (veja foto abaixo) continua sendo ignorado. Em suma: quem vai nesse lugar é menos importante que os demais ocupantes.

Foto: GM/Divulgação

A GM também alterou funções nos sistemas de suspensão e freio, na aerodinâmica, no módulo eletrônico, responsável por controlar as diversas funções do motor – e até usou materiais mais nobres para reduzir o peso (o carro ficou 33kg mais leve).

Foto: GM/Divulgação

Freios mais eficientes energeticamente, novos rolamentos e pneus verdes também contribuíram para a redução significativa do consumo de combustível e melhora da performance.

Outros mimos
Em relação à tecnologia de comunicação, boas novidades. Agora, o Spin traz o sistema OnStar com opção de navegação por setas projetada na tela do multimídia MyLink e aplicativo para smartphone com dispositivo de diagnóstico.

Foto: GM/Divulgação

O painel vem com velocímetro digital – com bússola, indicador de mudança de marchas e alerta de baixa pressão dos pneus.

Foto: GM/Divulgação
Há também sensor de estacionamento traseiro, volante com controle das funções do rádio e telefone, acionamento das travas e vidros por controle remoto e terceira fileira de bancos.

preçosGMChevroletSpin 2017OnStar
 


COMENTE

Ler mais do blog