">
*
 
 

Decoração descolada com preço acessível. Foi em busca de móveis para montar seu apartamento novo em Brasília que a então jornalista Bia Calza, recém-chegada à capital, sentiu as dificuldades comuns de quem monta uma casa. As peças que chamavam a atenção dela não cabiam no orçamento, e foi aí que Bia resolveu construir seus próprios móveis.

Comprei uma serra elétrica e aprendi no YouTube algumas técnicas de marcenaria. Fiz alguns móveis para a minha casa e mandei fazer outros. Meus amigos curtiram e fizeram encomendas. Alguns meses depois, eu já estava estudando arquitetura na UnB para me profissionalizar e entrar de cabeça nesse universo"
Bia Calza
color bossa 2

Nesse meio tempo, Bia criou intimidade com os materiais, processos e fornecedores. Em pouco tempo, fundava a marca Möblia. “Cada dia aprendo um detalhe novo que faz toda a diferença e que influencia o processo criativo. O aprendizado é diário e intenso. Além de aprender a técnica de projetar, tenho que entender os pormenores de cada matéria prima, tenho que entender de comercial, branding, comunicação, financeiro, etc”, relata.

divulgação

Cristaleira Teresa, da linha Etnias, que homenageia mulheres líderes de quilombos e representantes da luta indígena

 

A marca ainda não tem dois anos, mas já deu vários pequenos saltos. O primeiro foi o lançamento do e-commerce. Além de portfólio, Bia comercializa suas peças para todo o Brasil. Os pedidos do Rio de Janeiro e de São Paulo já ultrapassaram as vendas de Brasília, especialmente após campanha no famoso site de vendas Westwing e depois que seus móveis passarem a  ser comercializados por outra gigante de vendas on-line: a Mobly.

Oportunidades que, segundo a designer, a fizeram dar um salto de profissionalização e controle de qualidade. Inspiração para os jovens designers da capital.

color bossa 1

“Ainda estou experimentando canais de venda e conhecendo possibilidades de exposição. Mas tenho visto muitos espaços destinados ao design independente crescerem rapidamente. São muitas iniciativas distintas apostando em nomes às vezes ainda desconhecidos do público. Na internet, em lojas multimarcas, lojas colaborativas… Hoje, há muitas possibilidades para se estabelecer, mesmo sem capital para abrir sua própria loja. Isso me anima muito, mesmo com a economia meio parada”, comemora Bia.

Eu não busco inspiração apenas no mobiliário. Gosto muito de trabalhar com estampa, então acabo entrelaçando o design como um todo. Moda, design gráfico, arquitetura, não vejo como separar hoje as influências. Tudo está conectado"
Bia Calza
etnias 1

Tendências apontadas por Bia:

decoraçãoDistrito Federal
 


COMENTE

Ler mais do blog