">
*
 
 

Gosto da boa comida, sem necessidade de pedigree. Espumas, frescuras e afins não me comovem. Com família de origem mineira, aprendi desde cedo o valor dos temperos na cozinha. A Grelha Galeteria, no Sudoeste, reúne simplicidade e sabor num sistema de rodízio de galetos (R$ 43 por pessoa).

Ao sentar à mesa, não há erro. Você já sabe o que vai comer. Os pedaços de frango chegam servidos em pequeno rechaud de metal com brasas embaixo para manter a temperatura. A porção é escoltada pelos diversos acompanhamentos: polenta frita, macarrão com molho de tomate e carne moída, salada de batata e salsa, salada de folhas com tomates e cebolas, arroz de carreteiro e vinagrete de ervas.

Todos podem ser consumidos à vontade, com reposição imediata. A estrela da casa, o galeto, sem dúvida, é o melhor do menu. Os pedaços de frango são macios, bem temperados, já com vinagrete por cima da pele da ave.

Os que curtem mais uma camada de sabor, como eu, ainda colocam por cima mais deste maravilhoso molho de ervas (com alecrim, salsa e sálvia) – servido à parte em uma tigelinha. Sua acidez, um tom acima da média, e seu aroma ressaltam no paladar o incrível sabor do galeto.

Bárbara Cortez/Metrópoles
Polenta frita e crocante
O segundo melhor acompanhamento é a polenta frita. Servida numa travessa oval de metal, os pedaços em formato retangular chegam quentes, crocantes e sequinhos. A cada mordida, a camada mais durinha se desfaz na boca e o “recheio” macio de dentro provoca ótima sensação.

Um galetinho com uma salada de batatas, estilo maionese, tem seu lugar neste cardápio. De fato, as batatas são cortadas em quadradinhos e untadas com maionese e salsinha. Nada exagerado. Aqui senti falta de um pouco de acidez. Talvez umas gotinhas de limão neste tempero caíssem bem.

Comparados com os demais, três dos acompanhamentos deixam a desejar: o arroz carreteiro, o macarrão e a salada de folhas. No primeiro, os grãos são soltinhos e há sabor. O problema é que os pequenos pedaços de carne chegam com muita gordura, o que incomoda ao mastigar. A carne poderia ser mais magrinha.

Já o macarrão é bem feito, cozido al dente, longe de ficar molengo. Porém, o molho de tomate com a carne moída é pobre de quantidade e de sabor. Falta mais carinho com este ingrediente do rodízio. Parece que capricharam no galeto e se esqueceram do macarrão – que, para muitos, pode ser o grande acompanhamento.

Bárbara Cortez/Metrópoles
Salada desnecessária
A salada de folhas é sem graça e ponto final. As folhas de alface, crespa e lisa, são até novinhas, mas dispostas de maneira a ocupar espaço na tigela. Chegam quatro fatias de tomates, cebolas em rodelas e picles de pepinos dentro de um “aro de pimentão”.

A sensação que tenho é a de que parece que a salada está cumprindo uma obrigação de estar ali. Provavelmente, seja o acompanhamento com menos saída. Já que tem uma salada, a de batatas, bem que a versão de folhas poderia ser substituída por uma farofinha. Cairia super bem.

Apesar dos pequenos deslizes de parte dos acompanhamentos, o resultado da experiência é boa. Paga-se preço honesto pelo o que é servido.

Para quem se interessar e ainda não conhece, aviso logo que o local reúne famílias. Muitas. Uma grande quantidade de pessoas na mesma mesa. Sim, quase todas com crianças e alguns pais à beira de um ataque de nervos. Brincadeiras à parte, prepare-se, pois o barulho é a música ambiente.

Cortês sim; omissa, não.

DEVO IR?
Sim. Prepare os ouvidos. Local barulhento, cheio de crianças.

PONTO ALTO
Galeto, molho com ervas e salada de batata.

PONTO FRACO
Ambiente, salada de folhas e o macarrão.

Grelha Galeteria (QMSW 8, Bloco G, Loja 4, 61 3344-0505).

galetocrítica gastronômicagrelha galeteria
 


COMENTE

Ler mais do blog