*
 

A Polícia Civil de São Paulo vai investigar a morte de Valdir Cardilo, que deu entrada em um hospital da cidade com uma fratura no joelho e saiu de lá morto. O caso aconteceu nesta última quinta-feira (29/9), no Hospital Municipal Tide Setúbal, em São Miguel Paulista, na Zona Leste de São Paulo. As informações são do G1.

Valdir, de 51 anos, escorregou no banheiro de casa e machucou o joelho na noite do dia 24 de setembro, de acordo com sua sobrinha Roberta Cardilo. “Foi uma queda leve, sem fratura exposta. Ele me pediu ajuda e eu o levei para a cama. Ele não reclamava de dor, mas no dia seguinte o joelho estava inchado, então chamei o Samu para leva-lo ao hospital de ambulância”, contou à publicação.

No dia seguinte, consciente, foi levado ao hospital. Ela contou que o médico apontou para a necessidade de uma cirurgia, no entanto, nenhum documento ou prontuário foi feito para acompanhamento. Segundo a menina, o hospital se comprometeu a entrar em contato após a realização de exames, mas isso nunca aconteceu.

Reprodução/G1/Arquivo PessoalApós este primeiro atendimento, segundo Roberta, familiares e amigos tiveram dificuldades em ter informações sobre Valdir. “Nos dias 27 e 28, um amigo da família esteve no hospital no horário de visitas, entre 14h e 15h30, mas não conseguiu vê-lo. Os funcionários pareciam esconder informações. Diziam que ele não estava lá, ou que não havia ninguém com este nome, ou que ele estava fazendo exames, até que soube de seu falecimento no dia 29”, afirmou.

 

Até hoje, a família de Valdir tem dificuldades em encontrar respostas. Ao G1, a Secretaria da Saúde informou em nota que o paciente sofreu a queda no banheiro porque estava alcoolizado. No mesmo dia, teria sofrido paradas cardíacas e morrido.

Leia a nota na íntegra:

“A Autarquia Hospitalar Municipal (AHM) informa que o paciente deu entrada no Hospital Tide Setúbal em 25/9, trazido pelo SAMU, após ingestão de álcool e queda, segundo relato próprio. Apresentava dor e edema no joelho direito. Foi descoberto que, há quatro meses, paciente sofreu Acidente Vascular Cerebral (AVC). Em 26/9, paciente foi encaminhado ao Hospital Monumento para cirurgia no joelho. Dois dias depois, voltou ao Tide Setúbal para pós-operatório, apresentando sequelas de abstinência alcoólica, sendo encaminhado para avaliação na psiquiatria. No mesmo dia, 28/9, paciente sofreu duas paradas cardiorrespiratórias. Mesmo com manobras para reverter o quadro, entrou em óbito. Familiares não fizeram visita desde a entrada, em 25/9. Somente em 29/9 foi possível contato com uma sobrinha chamada Roberta para comunicar o óbito. A causa da morte será esclarecida pelo Serviço de Verificação de Óbito(SVO).”

 

 

COMENTE

São Paulohospital
comunicar erro à redação