*
 

O presidente Michel Temer (PMDB) disse que a reforma da Previdência vai evitar que o Brasil acabe na mesma situação do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e do Rio Grande do Sul, estados que decretaram calamidade financeira. A declaração ocorreu nesta sexta-feira (10/3) em entrevista à Rádio CBN.

Temer disse que o país não pode, daqui a quatro ou cinco anos, transformar-se em uma figura como está ocorrendo com os estados brasileiros. “O governo manda aquilo que acha necessário para que o Brasil não se transforme, vou citar aqui com toda a liberdade porque já está ‘publicizado’, a história do Rio de Janeiro, do Rio Grande do Sul, de Minas Gerais, estados que estão passando por grandes dificuldades em função do fenômeno previdenciário”, afirmou o peemedebista.

“O Brasil não pode daqui a quatro ou cinco anos transformar-se na figura como está acontecendo com os estados”, disse. O chefe do Executivo nacional lembrou que os estados estão em dificuldades por causa do déficit previdenciário e reconheceu que haverá objeções a pontos da reforma, mas que o governo vai “até onde puder” para dialogar no sentido de aprovar a proposta “tal como está”.

Entenda a reforma
A reforma da Previdência tem sido uma das grandes bandeiras do governo Temer. Por isso, o presidente da República enviou à Câmara, no fim do ano passado, a PEC 287. A proposta prevê idade mínima de 65 anos para homens e mulheres se aposentarem.

O tempo mínimo de contribuição deve subir de 15 anos para 25 anos. Pelo novo modelo, para se aposentar com acesso ao benefício integral, será necessário contribuir ao longo de 49 anos.

Mas essas não são as únicas mudanças que estão em análise pela Comissão Especial da reforma da Previdência da Câmara dos Deputados. O Metrópoles explica no vídeo abaixo tudo o que você precisa saber para não ser pego de surpresa. E até desenhamos, para ficar mais fácil.

 

 

COMENTE

Michel TemerreformaprevidênciaestadosTemerRJMGrsevitará
comunicar erro à redação