*
 

Assim como fez para aprovar a proposta que instituiu um teto aos gastos públicos no ano passado, o presidente Michel Temer assumiu a frente da articulação política do governo para garantir a aprovação da reforma da Previdência. Na noite desta segunda-feira (6/3) o peemedebista está promovendo um jantar no Palácio da Alvorada com ministros e líderes da base aliada para discutir o tema.

Para o Palácio do Planalto, são consideradas cláusulas “pétreas” da reforma pontos como a fixação da idade mínima de 65 anos para a aposentadoria de homens e mulheres e as regras de transição.

Após o encontro, o líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), disse acreditar que o projeto será aprovado com algumas alterações, mas mantendo a essência do texto. Reservadamente, porém, deputados afirmaram que será difícil passar o texto do jeito que está. Segundo um deputado presente ao encontro, o grupo deixou claro a Temer e à equipe econômica que a proposta será alterada.

Na última semana, o governo montou uma ofensiva para garantir que a proposta passe com uma maioria folgada tanto na comissão especial quanto no plenário da Câmara. O jantar desta segunda faz parte dessa estratégia, já que deputados da própria base têm criticado o texto enviado pelo governo.

Além de deputados de legendas aliadas, participam do encontro os ministros Henrique Meirelles (Fazenda), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) e Dyogo de Oliveira (Planejamento). Os novos líderes do governo também estão no jantar: os deputados André Moura (PSC-SE), líder do governo no Congresso; Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), líder do governo na Câmara; Lelo Coimbra (PMDB-ES), líder da maioria na Câmara; e o senador Romero Jucá (PMDB-RR), líder do governo no Senado. Os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), também estão no Alvorada.

Durante o encontro, Temer afirmou que a equipe econômica, incluindo Meirelles, esta à disposição dos deputados para tirar dúvidas e debater ponto a ponto do projeto. O presidente pediu para que os líderes reúnam as suas bancadas e discutam o tema

 

 

COMENTE

Michel Temerreformaprevidênciajantar
comunicar erro à redação