*
 

O novo ministro do Turismo, Marx Beltrão, minimizou o fato de ser réu em uma ação por falsidade ideológica no Supremo Tribunal Federal (STF) e disse que está “absolutamente tranquilo” em relação ao processo.  “Até porque não cometi nenhum tipo de dano ao erário. O processo muito em breve será muito bem esclarecido para toda a imprensa, porque não cometi nenhum tipo de crime”, disse, após cerimônia de posse no Palácio do Planalto.

Ao ser questionado se não temia que lhe acontecesse o mesmo que a seu antecessor, Henrique Eduardo Alves (PMDB), Beltrão reforçou que tem “plena convicção e certeza de que serei absolvido porque não cometi nenhum dano ao erário público”.  “Respondo processo através um erro administrativo, logo todos vocês vão ter acesso a todas as informações necessárias”, competlou. Alves deixou o comando da pasta em 16 de junho após ser citado na delação de Sérgio Machado e ter contas descobertas no exterior.

Beltrão negou que a sua indicação tenho partido do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), que é seu conterrâneo. “A indicação é exclusivamente da bancada do PMDB da Câmara”, afirmou.

Ameaças
O presidente Michel Temer vinha resistindo a nomear o deputado, por causa do receio de que uma eventual condenação pelo STF causasse uma nova baixa no governo. O presidente foi convencido a nomear o parlamentar após parte da bancada do PMDB na Câmara ameaçar retaliar o governo em votações de interesse do governo na Casa. Em seu discurso na cerimônia de posse, Temer aproveitou para cobrar dos parlamentares o compromisso com a aprovação da PEC do teto dos gastos. “Peço que os senhores na segunda-feira estejam aqui porque é fundamental votarmos na segunda-feira”, disse.

 

 

COMENTE

Ministro do TurismoMarx Beltrão
comunicar erro à redação