*
 

O ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse nesta terça-feira (22/11) que a reforma da Previdência no primeiro momento não afetará os militares. A mudança que prevê regras mais rígidas será destinada a servidores públicos civis e do INSS.

A declaração foi dada durante audiência pública na Comissão de Relações Exteriores da Câmara. A proposta está sendo definida pelo Governo Federal e por conter medidas impopulares, é provável que enfrente resistência no Congresso. “Nós da Defesa apoiamos a reforma da Previdência. Sendo chamados, daremos a nossa contribuição, mas, no momento, estamos aguardando a finalização do primeiro processo”, disse Jungmann.

A previsão é que até dezembro o projeto seja apresentado. As mudanças que afetarão os militares serão apresentadas em outra reforma.

 

 

 

 

COMENTE

reformaprevidênciaDefesamilitaresministro
comunicar erro à redação