*
 

Um grupo de cerca de 30 manifestantes se reuniu na Praça dos Três Poderes, defronte ao Supremo Tribunal Federal (STF), enquanto a Corte aceitava a denúncia contra Renan Calheiros e fazia do presidente do Senado réu. Fogos de artifício foram ouvidos quando Marco Aurélio Mello proferiu o sexto voto pelo acolhimento da denúncia pelo crime de peculato e, assim, formou a maioria necessária para abrir a ação penal.

Os manifestantes criticavam parlamentares e entoavam gritos de apoio ao Judiciário e a algumas das figuras em evidência dentro do Poder Judiciário neste momento no Brasil. Destacavam-se um cartaz com a foto do juiz Sergio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, e outro cartaz com a frase “Cármen Lúcia – Mulher de fibra”, além de bandeiras do Brasil.

Mais cedo, nesta quinta-feira (1º/12) um ato de apoio ao Judiciário também diante do prédio principal do Supremo reuniu pelo menos 200 pessoas, entre juízes, promotores e representantes de associações de magistrados e promotores.

 


 

COMENTE

Renan CalheirosSTF
comunicar erro à redação