*
 

Um levantamento feito pelo jornal Estadão mostra que 157 deputados votarão pela cassação do deputado Eduardo Cunha. A pauta está prevista para ir a plenário em 12 de setembro. Para que Cunha tenha o mandato cassado, é preciso pelo menos 257 votos, o que constitui a maioria absoluta dos 513 parlamentares. Ainda segundo o levantamento da publicação, dois já declararam o voto contra, 46 não quiseram responder, 19 estão indecisos e 288 ainda não foram contatados.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), marcou para as 19 horas da próxima segunda-feira (12/9) a sessão extraordinária de votação do pedido de cassação do deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Na sessão, o primeiro a falar será o relator do processo no Conselho de Ética, deputado Marcos Rogério (DEM-RO). Ele terá até 25 minutos de fala. Em seguida, o advogado da defesa e Cunha também terão o mesmo tempo para se pronunciar no plenário.

O deputado afastado, porém, ainda não informou se vai comparecer à sessão. A Câmara tenta, desde a última sexta-feira, 2, notificar o peemedebista, mas ainda não conseguiu. Caso não consiga em três tentativas, a notificação será publicada no Diário Oficial da Câmara. Após a fala do relator e da defesa, os deputados começarão a votar eletronicamente e de forma aberta. Não está previsto encaminhamento de voto. Durante toda a sessão, porém, parlamentares podem levantar questões de ordem sobre o rito da votação.

 

 

COMENTE

Eduardo Cunha
comunicar erro à redação