*
 

O jornal britânico “Financial Times” publicou uma extensa matéria nesta terça-feira (10/1) na qual avalia que o mito da democracia racial está sendo desafiado no Brasil.

A publicação faz uma análise sobre como a crise política que toma conta do país nos últimos anos tem dado força a grupos ultranacionalistas e neonazistas. Um dos personagens apontados no texto como representante do avanço da extrema-direita é o deputado Jair Bolsonaro.

O jornal lembra quando ele dedicou seu voto a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra, reconhecido pela Justiça como torturador durante a ditadura militar. Apesar do deputado negar ser neonazista, o FT aponta que Bolsonaro compartilha diversos pontos em comum com o movimento, como o racismo e a intolerância.

 

 

 

 

 

 

COMENTE

extrema direitaneonazismo
comunicar erro à redação