*
 

No processo de negociação do acordo de delação que tenta fechar com o Ministério Público Federal (MPF), o ex-ministro Antonio Palocci cita pelo menos cinco entregas de propina em dinheiro vivo ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. As quantias seriam repassadas em mão pelo próprio Palocci e variavam entre R$ 30 mil e R$ 50 mil. As informações foram divulgadas pela revista Veja.

Segundo o ex-ministro, a propina era utilizada para bancar despesas particulares de Lula. Ainda de acordo com Palocci, quando a quantia era maior que R$ 50 mil, costumava ser feita por meio do sociólogo Branislav Kontic.

De acordo com Veja, Kontic atuava como espécie de faz-tudo do ex-ministro, e seria o encarregado de transportar dinheiro à sede do Instituto Lula, em São Paulo. A propina seria proveniente de uma suposta conta mantida pela Odebrecht apenas com a finalidade de passar recursos ao ex-presidente.

 

 

COMENTE

lulapropinaAntonio Paloccidinheiro vivo
comunicar erro à redação