*
 

Os desvios de conduta nos fundos de pensão – evidenciados, por exemplo, na Operação Greenfield da Polícia Federal, que teve como foco Previ, Petros, Funcef e Postalis – são pontos fora da curva do sistema, afirmou o presidente da Associação Brasileira das Entidades Fechadas de Previdência Complementar (Abrapp), José Ribeiro Pena Neto.

“Era um clamor que existia dentro da Abrapp a necessidade de apuração. O lado positivo é que se apurem de onde houve os desvios de conduta para serem punidos, para ficar caracterizado de onde veio o desvio para não haver a conclusão de que foi algo generalizado”, destacou, em entrevista coletiva à imprensa.

Atenta à necessidade de melhorar a transparência dos fundos, a entidade lançará em seu Congresso que começa nesta segunda-feira (12/9), em Florianópolis, o seu primeiro Código de Governança de Investimentos, de adesão voluntária dos fundos. Caso optem por aderir, os fundos deverão se comprometer a cumprir os itens do manual e receberão um selo.

 

 

COMENTE

Polícia FederalFundos de pensãooperação greenfieldabrapp
comunicar erro à redação