*
 

Sob a justificativa de que os jovens estão mais propensos a se viciarem em pornografia, o deputado federal Marcelo Aguiar (DEM-SP) apresentou um projeto de lei que pretende inibir que essa faixa etária acesse qualquer assunto relacionado a sexo na internet.

De acordo com o texto, as “empresas operadoras que disponibilizam o acesso à rede mundial de computadores, (sic) ficam obrigadas por esta lei, a criarem sistema que filtra e interrompe automaticamente na internet todos os conteúdos de sexo virtual, prostituição, sites pornográficos.” Na justificativa, o deputado cita estudos que apontam os jovens como “mais suscetíveis a desenvolver dependência” e indicam um aumento de “viciados em conteúdo pornô e na masturbação devido ao fácil acesso pela internet.”

Além disso, o projeto garante que “a pornografia veio substituir a prática sexual com outra pessoa, porque mesmo uma garota de programa tem um custo, e o encontro não pode ser a qualquer hora.” E continua, frisando que “a facilidade de acesso à pornografia e o tabu que ainda envolve a sexualidade está transformando o pornô na base da educação sexual dos jovens de hoje.”

Marcelo Aguiar é músico e tem uma carreira construída no sertanejo e no gospel. O PL 6449/2016 foi apresentado em novembro do ano passado e sua íntegra pode ser lida aqui.

 

 

 

 

COMENTE

Projeto de LeiCâmara dos Deputadosmasturbação
comunicar erro à redação