*
 

O deputado federal e ex-presidente do Corinthians Andrés Sanchez (PT-SP) foi denunciado por crime fiscal pelo Ministério Público. Ele é acusado de sonegar impostos e burlar fiscalização da Receita Federal em uma empresa de embalagens da qual era proprietário ao lado de seus parentes. A denúncia foi protocolada no cartório da 8ª Vara Criminal da Justiça Federal de São Paulo. As informações são da ESPN.

Além do deputado, dois parentes dele e duas ex-sócias também foram denunciadas. Caso a Justiça aceite o pedido, eles vão responder por “omitir informação ou prestar declaração falsa às autoridades fazendárias” e de agir para enganar a Receita. O grupo é acusado de sonegar pelo menos R$ 8,5 milhões em impostos e de omitir cerca de R$ 40 milhões em rendimentos.

Os crimes teriam sido cometidos nas declarações da empresa Orion Embalagens, que no ano de 2005 movimentou mais de R$ 40 milhões, mas declarou capital social de apenas R$ 5 mil. As informações constam de inquérito instaurado pela Polícia Federal.

Lava Jato
O ministro Teori Zavascki, relator da Operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal, determinou a abertura de um inquérito no último dia 10 para apurar a suspeita de corrupção envolvendo Sanchez.

Em Curitiba (PR), a força-tarefa da Lava Jato apura as suspeitas de pagamento de propina ao vice-presidente afastado do Corinthians, André Luiz de Oliveira, conhecido como André Negão.

Ele foi detido pela Polícia Federal na Operação Xepa, em março, e que desmontou o chamado “departamento da propina” da Odebrecht. O nome de André Negão apareceu na planilha de contabilidade de propinas da empreiteira, sob o codinome “Timão,” ao lado da palavra “Alface”. (Com informações da Agência Estado)

 

 

COMENTE

Operação Lava JatoCorinthiansandrés sanchez
comunicar erro à redação