*
 

Um dia após pedido de prisão do empresário Joesley Batista, do grupo JBS, a casa dele, no bairro do Jardim Europa em São Paulo, teve movimentação de veículos, incluindo o carro da esposa do delator, Ticiana Villas Boas, além da presença de cinegrafistas, repórteres e curiosos. Batista, porém, não foi visto no local.

Na noite de sexta-feira (8/9), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu a prisão de Joesley Batista, do também executivo da JBS e delator, Ricardo Saud, e do ex-procurador, Marcelo Miller.

Não havia confirmação oficial de que Batista estivesse em sua residência neste sábado, 9. Carros com vidros escuros entraram e saíram do local ao longo do dia. Já Ticiana saiu da casa dirigindo um Porsche Cayene e voltou à residência cerca de uma hora depois.

Ao longo do dia, várias pessoas que passaram em frente à residência, a pé ou de carro, pararam para perguntar o que estava acontecendo. Alguns vizinhos afirmaram não saber que Batista reside no local. Na frente da casa, mais de 15 profissionais da imprensa chegaram a fazer plantão.

Na madrugada deste sábado, a defesa de Batista e Saud pediu para ser ouvida pelo ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, antes da decisão sobre a prisão.

 

 

COMENTE

Joesley Batista
comunicar erro à redação