*
 

O prefeito eleito de Osasco, Rogério Lins (PTN), tomou posse na manhã deste domingo (1º/1), em solenidade na Câmara dos Vereadores. Lins ficou preso por cinco dias na Penitenciária de Tremembé, no interior paulista, e só foi solto na última sexta (30/12).

Lins é investigado pela Operação Caça-Fantasmas, sobre funcionários fantasmas na Câmara de Vereadores de Osasco, além da captação de dinheiro de parte do salário de assessores dos vereadores. A ordem de prisão contra o prefeito eleito foi expedida no dia 6 de dezembro e Lins se entregou no dia 25, após retornar de uma viagem a Miami, nos Estados Unidos.

O Tribunal de Justiça de São Paulo concedeu liberdade a Lins e aos 14 vereadores também investigados na operação, sob a condição de pagamento de fiança no valor de R$ 300 mil, que deverá ser paga até segunda (2/1). Se isso não ocorrer, a medida que concedeu liberdade ao prefeito será revogada.

 

 

COMENTE

ptnprefeito de osascoRogério Lins
comunicar erro à redação