*
 

No centro da polêmica que custou o cargo ao ex-ministro da Cultura Marcelo Calero está um empreendimento de alto padrão, em um bairro nobre de Salvador, com unidades vendidas a partir de R$ 2,5 milhões.

Não por acaso, o prédio de 30 andares recebeu o nome de La Vue – vista, em francês. No site do empreendimento, a promessa é de vista total para a Baía de Todos os Santos, o que será prejudicado com a decisão do Iphan de não permitir prédios maiores do que 13 andares na região.

Segundo Calero, sua saída do cargo foi decidida após ter sofrido pressão do ministro-chefe da Secretaria de Governo, Geddel Vieira Lima, para liberar a obra, onde o ministro tem um apartamento. Geddel admite ter conversado com Calero sobre o assunto, mas nega a pressão.

O prédio tem 24 apartamentos, um por andar. São 23 unidades de 259 metros quadrados, com quatro suítes e uma cobertura “top house” de 450 metros quadrados. Todas as unidades têm quatro vagas de garagem, além de vagas para visitantes.

O empreendimento prevê ainda piscina com borda infinita e vista para o mar, espaço gourmet, academia, SPA, sauna, sala de jogos, brinquedoteca, quadra e parque infantil.

Segundo corretores, apesar dos problemas que envolvem o processo de licenciamento da obra, o prédio estaria em fase de construção e, inclusive, com apartamentos à venda. O prédio é construído pela empresa Cosbat Engenharia. Trata-se de um dos prédios mais nobres de toda a região e a demanda é muito grande, porque não há muitas opções de espaço disponível para construção de outros imóveis na área.

 

 

COMENTE

geddel vieiraMarcelo Calero
comunicar erro à redação