*
 

As quatro adolescentes que torturaram uma garota de 14 anos, em Trindade (GO), disseram à polícia local que se arrependem de não ter conseguido matar a vítima. “Elas relataram tudo e falavam como se estivessem depenando uma galinha. Chegaram a dizer que se arrependeram de não terminarem as agressões e matarem a menina”, disse a delegada Renata Vieira Freitas, da Delegacia de Proteção à Criança e Adolescente.

As declarações da delegada foram dadas ao portal UOL. O assassinato seria cometido pela mais velha, que tem 16 anos, no entanto, ela se atrasou para ir até o local do crime. A ação das jovens foi gravada, segundo elas, para “assistir depois”.

Desabafo
A mãe da adolescente de 14 anos, declarou que não perdoa as quatro outras menores de idade que participaram do espancamento. “Não tem perdão uma coisa dessas porque isso aí é desumano”, declarou ao G1.

“Elas vão sair pior do que entraram. Aí elas vão matar não só a minha filha como qualquer outra que olhar para elas de cara feia”, completou a mulher, que prefere não se identificar.

Segundo a polícia local, as meninas disseram que armaram uma falsa festa para atrair a vítima até o local. Ao chegar lá, começaram a torturá-la com martelo, pedaços de pau e um facão. A garota foi cortada 10 vezes na cabeça e três nas costas.

A crueldade das quatro adolescentes não terminou por aí. Elas tiraram o aparelho de dente da vítima à força com uma faca e cavaram uma cova para enterrá-la. “Colocaram um absorvente usado na boca da jovem até que ela vomitasse. Foram desferidos murros e socos contra a vítima, sem possibilidade de defesa”, contou Renata Vieira, delegada da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Trindade, ao Jornal Opção.

Para as autoridades, o crime foi motivado por ciúmes e inveja. Isso porque a vítima vai promover uma festa de 15 anos em dezembro e teria chamado o ex-namorado de uma das autoras do crime. As meninas filmaram a ação porque queriam “assistir para comemorar depois”.

Quando a vítima conseguiu fugir, ela procurou a polícia e deu queixa. As jovens foram identificadas e presas dois dias depois. Elas foram apreendidas e vão responder por crime análogo ao de tortura e tentativa de assassinato.

 

 

COMENTE

torturaTrindade
comunicar erro à redação