*
 

Um dia depois da operação que revelou hábitos criminosos com o trato da carne no país, alguns vídeos e memes têm viralizado nas redes sociais. Um dos mais compartilhados mostra um tender recheado de etiqueta. Isso mesmo que você leu. As imagens fazem referência aos papelões misturados nas carnes e frangos vendidos pelos frigoríficos investigados.

No vídeo em questão, duas pessoas cortam o tender e mostram que a carne está misturada a papel e plástico. Aparentemente, a gravação foi feita em janeiro deste ano.

As ilegalidades também se referem a produtos vendidos fora do prazo validade. Durante as investigações, a PF constatou que linguiças eram embutidas com carne da cabeça de animais.

Operação
A Carne Fraca cumpriu 311 mandados no Distrito Federal, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Goiás, na manhã desta sexta-feira (17/3). A operação teve como alvo o pagamento de propina a servidores públicos por alguns dos maiores frigoríficos do país. Entre eles, a BRF Brasil (que controla marcas como Sadia e Perdigão) e a JBS — que detém Friboi, Seara, Swift. Executivos das duas empresas foram presos na manhã de sexta.

Segundo as investigações, fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) estariam envolvidos em um esquema de liberação de licenças e fiscalização irregular das empresas. Em troca, receberiam propina. Certificados sanitários teriam sido emitidos para alimentos que não passaram por qualquer tipo de inspeção, colocando a saúde dos consumidores em risco.

Segundo a polícia, a Carne Fraca é a maior operação já realizada pela corporação no país. Mais de 1,1 mil agentes estão nas ruas. O esquema seria liderado por fiscais agropecuários federais e empresários do agronegócio.

 

 

 

COMENTE

operação carne fraca
comunicar erro à redação