*
 

O ministro da Justiça e Cidadania, Alexandre de Moraes, informou, por meio de sua assessoria, que no encontro com o superintendente regional da Polícia Federal em São Paulo, Disney Rosseti, na última sexta-feira (23/9), foram tratados pelo menos três assuntos: “tráficos de drogas e armas, inclusive trabalho conjunto com a Polícia Civil e Militar; fiscalização de empresas de valores (em virtude do aumento de roubos com explosivos e armamento pesado); e aperfeiçoamento da legislação sobre guarda de armas em estabelecemos bancários, em virtude do grande número de roubos de armamento das empresas de segurança privada”.

Procurada, a assessoria de imprensa do Departamento da Polícia Federal de São Paulo ainda não se manifestou sobre o encontro. Moraes reuniu-se com Rosseti dois dias antes de ter dado a polêmica declaração de que haveria uma nova fase da Operação Lava Jato nesta semana. “Teve a semana passada e esta semana vai ter mais, podem ficar tranquilos. Quando vocês virem esta semana, vão se lembrar de mim”, disse Moraes, em um evento do candidato a prefeito Duarte Nogueira (PSDB) em Ribeirão Preto, conforme revelou com exclusividade o Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado.

No dia seguinte à declaração, o ex-ministro Antonio Palocci foi preso em decorrência justamente de mais uma fase da operação. O encontro de Moraes com o superintendente da PF ocorreu na sede do Departamento de Polícia Federal da capital paulista e, conforme divulgado pela agenda oficial do ministro, durou uma hora.

 

 

COMENTE

Lava JatoPFAntonio PalocciAlexandre de Moraes
comunicar erro à redação