*
 

Agentes da Polícia Federal cumprem na manhã desta terça-feira (21/3) 14 mandados de busca e apreensão em Brasília, Rio de Janeiro (RJ), Maceió (AL) e Recife (PE), autorizados pelo Supremo Tribunal Federal (STF), no âmbito da Lava Jato. Essa fase da operação é decorrente das delações dos executivos e ex-executivos da Odebrecht.

Os alvos são pessoas ligadas aos senadores Renan Calheiros (PMDB-AL), Eunício Oliveira (PMDB-CE), Valdir Raupp (PDMB-RO) e Humberto Costa (PT-PE). A PF esclareceu, entretanto, que não foram expedidos mandados contra os parlamentares.

Em Brasília, os agentes estão na sede da Confederal, que pertence à família do presidente do Senado, e na casa do principal executivo da empresa, Ricardo Augusto. Em Pernambuco, dois alvos são Mário Barbosa Beltrão, empresário ligado ao senador Humberto Costa, e Sofia Beltrão.

Mário Beltrão foi citado na delação premiada do ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa, em 2014. Segundo o delator, Humberto Costa recebeu R$ 1 milhão do esquema de propinas e corrupção na Petrobrás para sua campanha em 2010.

O ex-diretor da estatal disse que o dinheiro foi solicitado pelo empresário Mário Barbosa Beltrão, amigo de infância do petista e presidente da Associação das Empresas do Estado de Pernambuco (Assimpra). O material apreendido deve ser levado para análise em Brasília.

Em agosto de 2016, a 33ª fase da Lava Jato – autorizada pelo juiz federal Sérgio Moro – investigou alvos acusados de organização criminosa, cartel, fraudes licitatórias, corrupção e lavagem de dinheiro em Pernambuco. Na ocasião, o alvo foi a construtora Queiroz Galvão e os executivos ligados à construtora Ildefonso Colares e Othon Zanoide foram presos.

 

A assessoria de Renan Calheiros informou que ninguém que trabalha com o senador em Brasília ou em Alagoas é alvo da operação desta terça. (Com informações do G1 e do jornal O Estado de S. Paulo)

Aguardem mais informações

 

 

COMENTE

Operação Lava JatoPolícia Federalrecife
comunicar erro à redação