*
 

A nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, deve trocar a equipe responsável pela Operação Lava Jato no Ministério Público Federal (MPF), nomeada por seu antecessor, Rodrigo Janot. A partir de sua posse, nesta segunda-feira (18/9), a procuradora dará prazo de 30 dias para que sejam feitas as alterações na equipe. As informações foram divulgadas no site da revista Época, que teve acesso à minuta da portaria que será publicada.

Durante o prazo de um mês, os atuais membros da força-tarefa devem formar um gabinete de transição com os nomeados por Dodge. Segundo a Época, a troca causou desconforto porque alguns dos integrantes negociavam a permanência no grupo. A procuradora havia convidado todos os membros a permanecerem na equipe e, de acordo com a Época, procuradores viram a substituição como um descumprimento da promessa.

Reprodução

Entre os integrantes do grupo da Lava Jato que devem participar da equipe de transição estão o promotor Sérgio Bruno, o promotor Wilton Queiroz e os procuradores Fernando Alencar, Melina Montoya e Rodrigo Telles.

A substituição de equipes após troca de procuradores é normal na PGR. Segundo a revista, o novo grupo tem nomes reconhecidos na área criminal, como José Alfredo e Raquel Branquinho, que atuaram no mensalão, e Hebert Mesquita, que trabalhou na Operação Zelotes na PR-DF.

Acionada pela revista, a assessoria de imprensa de Raquel Dodge informou que a questão ainda não estava fechada e que a nova procuradora-geral da República só vai decidir sobre a portaria na segunda à tarde, após sua posse. A assessoria diz ainda que parte dos procuradores do atual GT havia solicitado o desligamento.

 

 

COMENTE

Operação Lava JatopgrPolíticaRaquel Dodgetroca de equipe
comunicar erro à redação