*
 

Os desembargadores do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo absolveram da acusação de torturar uma menina de três anos o empresário Maurício Moraes Scaranelo, padrasto da menina, e Sara de Andrade Ferreira, 21 anos, mãe da criança. Os dois foram condenados no ano passado a quatro e três anos de prisão, respectivamente, em regime aberto. No entanto, eles recorreram do caso, que aconteceu em Araçatuba (SP).

Segundo a Justiça, as provas apresentadas não comprovaram a tortura. Dessa forma, o casal não cometeu nenhum crime contra a criança. A sentença é de agosto, mas só foi divulgada agora porque a ação corria em segredo de justiça. Segundo informações do G1, o Ministério Público chegou a entrar com recurso, mas foi negado.

Em 2014, o empresário foi preso em casa após uma denúncia anônima. Quando a polícia chegou ao local, eles encontraram a menina trancada em um quarto. Além disso, ainda segundo os agentes, havia fotos da garota nua no celular dele. Havia ainda um vídeo que mostrava a menina andando com as pernas amarradas e comendo cebola achando que era maçã. A mãe participava das gravações.

Não cabem mais recursos e o caso é considerado encerrado.

 

 

COMENTE

enteada
comunicar erro à redação