*
 

A Corregedoria Interna da Polícia Civil do Rio de Janeiro garante que fará, nesta segunda-feira (17/7), o reconhecimento do policial acusado de agredir um jovem dentro de uma delegacia em Niterói.

Andrei Apolônio dos Santos, 23 anos, registrou ocorrência por agressão que pode ter sido motivada por homofobia. De acordo com o jovem, ele foi espancado por um policial porque é homossexual.

Ao RJTV, Santos contou que havia procurado os agentes de segurança para prestar uma queixa por conta do furto de um celular. Contudo, afirma que acabou sendo agredido durante uma hora por um policial de plantão, ficando com escoriações, hematomas e três dentes quebrados.

“Eu cheguei e ele já começou a agressão com palavras homofóbicas e tapas no pé da orelha, que me deixaram com muito medo”, frisou. Santos garante que levou socos, pontapés e beliscões no pescoço.

“Ele não quis fazer meu B.O. (boletim de ocorrência). Dava para ver que ele estava incomodado com quem eu era. Ele achou uma afronta eu ser gay e obrigar ele trabalhar às 4h da manhã”, disse o jovem. Apolônio diz que o policial afirmou querer “gastar um pente inteiro de munição” nele.

 

 

COMENTE

homofobiaagressãohomossexualidade
comunicar erro à redação